MEGADETH - PEACE SELLS... BUT WHO'S BUYING (1986)



Peace Sells... But Who’s Buying é o segundo album de estúdio da banda norte-americana de Heavy/Thrash Metal chamada Megadeth. Seu lançamento se deu em novembro de 1986 e pode ser considerado uma vitória pela banda.

O Megadeth havia terminado as gravações para o álbum em Março daquele ano. Mas a detentora dos direitos do álbum, a Combat Records, um selo pequeno e independente, dispunha de um orçamento muito baixo para o lançamento do álbum. Acompanhado disso, a banda havia ficado muito insatisfeita com o resultado final da gravação do álbum.

Assim sendo, o Megadeth assinou com a Capitol Records, um selo grande que também acabou adquirindo os direitos de um futuro lançamento da banda, além de garantir que ‘Peace Sells’ chegasse ao mercado. Com isso, a Capitol Records contratou o produtor Paul Lani para refazer toda a mixagem do álbum realizada anteriormente. Então, o álbum só pode ser lançado em novembro de 1986, mais de um ano após o início das gravações.

Precisar o estúdio onde foram feitas cada uma das gravações é outra tarefa difícil. Foram utilizados: Music Grinder, Can-Am Recorders, Rock Steady Studios e o Maddog Studios, todos eles na Califórnia.

Outro problema para a gravação do álbum foi o uso desenfreado de drogas pelos membros da banda, especialmente a heroína. Por algumas vezes foi impossível realizar os trabalhos pela ausência de algum membro do Megadeth.

A capa é uma referência à guerra fria. Mostra a sede da ONU logo após a um ataque nuclear com o mascote da banda, Vic Ratllehead, segurando uma placa com os dizeres “À Venda”. Foi o primeiro trabalho do artista Ed Repka com a banda, o qual faria muitos outros trabalhos de arte para o Megadeth.

O nome do álbum foi uma adaptação do nome de uma reportagem que Mustaine, líder da banda, viu: "Peace Would Sell But No One Would Buy It". Segundo ele, a paz é um tema recorrente, mas que foi mercantilizado.

O álbum traz alguns dos maiores sucessos do Megadeth. Na eleição dos maiores “hits” do metal de todos os tempos, pela VH1, a música (quase) homônima ao título do álbum ficou na décima primeira posição.

“Wake Up Dead” foi o único single do álbum e o primeiro a ser lançado pela banda. É quase obrigatória nos shows desde seu lançamento. A faixa tem ótimos solos e excelente trabalho de bateria. A letra é sobre um homem temendo a vingança de sua mulher caso ela descubra sua traição. Uma curiosidade é que a faixa foi tocada no teste do grande guitarrista Marty Friedman para entrar na banda!

“Peace Sells” é um grande clássico da banda. Os solos constantes na música são excepcionais, com muita técnica. O riff é um dos melhores que o Mustaine já fez e o conjunto baixo e bateria fazem o trabalho com muita precisão.

Segundo o baixista David Ellefson, a criação da música foi especial. Ele e Mustaine estavam a caminho para buscar o baterista Gar Samuelson para um ensaio rotineiro e Mustaine perguntou: o que acham de Peace Sells... But Who’s Buying como idéia também para uma música? E a banda se mandou para o estúdio e em poucos arranjos e algumas horas... estava composta!

A linha de baixo do início da música foi usada durante anos como o tema do MTV News. Mustaine disse que nunca recebeu os direitos pelo uso da música já que ela era cortada um segundo antes do necessário para exigi-los.

A letra de “Peace Sells” é uma crítica sobre todos os estereótipos atribuídos aos fãs de heavy metal e que, segundo Dave Mustaine, seriam falsos. A letra seria uma manifestação do líder da banda em favor de se dizimar tais rótulos.

“Peace Sells” ainda foi o primeiro videoclipe gravado pelo Megadeth e foi exibido à exaustão pelas televisões americanas na época nos programas especializados em Heavy Metal.

Outro sucesso da banda constante no álbum é “Devil’s Island”. Mais uma vez o destaque vai para as guitarras, tanto o riff principal quanto os solos são notáveis. A letra se refere a um prisioneiro condenado à morte que tem sua vida poupada por Deus momentos antes da sua execução. Entretanto, ele teria que passar o resto de seus dias na “Devil's Island”. A Ilha do Diabo foi uma construção prisional situada na Guiana Francesa, famosa por seu clima tropical insalubre e pelo tratamento extremamente cruel dado aos seus prisioneiros.

O álbum conta com um cover da música “I Ain’t Superstitious”, escrita por Willie Dixon e gravada em sua versão original por Howlin’ Wolf em 1961. Mustaine alterou as letras na gravação do álbum.

Em Peace Sells... But Who’s Buying? há duas músicas (The Conjuring e Bad Omen) que apresentam em suas letras menções a rituais de magia negra. Mustaine afirma que esteve envolvido com bruxaria no passado antes de sua conversão religiosa. No álbum ainda há a ótima “My Last Words” que se refere à roleta russa.

Após o lançamento do álbum o Megadeth saiu em turnê, sendo a banda de abertura do lendário Alice Cooper. Houve também uma turnê breve como suporte dos dinamarqueses do Mercyful Fate. Em março de 1987 ocorreu a primeira turnê mundial da banda, atuando como headline no Reino Unido, com o Overkill como banda de suporte.

Em julho de 1987, Chris Poland e Gar Samuelson foram demitidos por Dave Mustaine do Megadeth devido ao consumo excessivo de drogas por parte de ambos. Mustaine acusou Poland de vender equipamentos da banda para a compra de drogas, o que foi inspiração para a música “Liar”, presente no álbum So Far, So Good... So What!, de 1988.

Samuelson havia sido substituído por Chuck Behler em alguns shows no fim da turnê, devido a desconfiança de Dave Mustaine quanto à capacidade física do baterista em terminá-la devido a seu vício em drogas.

Gar Samuelson jamais voltou ao Megadeth, falecendo em julho de 1999, devido à insuficiência hepática. Já Chris Poland retornou à banda 17 anos depois e apenas para gravar o álbum The System Has Failed, de 2004.

Formação:
Dave Mustaine — Vocal, Guitarra Base e Guitarra Solo
David Ellefson — Baixo e Backing Vocal
Chris Poland — Guitarra Base e Guitarra Solo
Gar Samuelson — Bateria

Faixas:
01. Wake Up Dead (D. Mustaine) - 3:37
02. The Conjuring (D. Mustaine) - 5:02
03. Peace Sells (D. Mustaine) - 4:02
04. Devil's Island (D. Mustaine) - 5:05
05. Good Mourning/Black Friday (D. Mustaine) - 6:40
06. Bad Omen (D. Mustaine) - 4:03
07. I Ain't Superstitious (W. Dixon) - 2:45
08. My Last Words (D. Mustaine) - 4:55

Letras:
Para o conteúdo das letras, recomendamos o acesso a: http://letras.terra.com.br/megadeth/

Opinião do Blog:
Peace Sells... But Who’s Buying? é um ótimo álbum do Megadeth e um dos melhores álbuns de Heavy/Thrash Metal da história do estilo. O estilo thrash (ou speed, como queiram) está presente por praticamente todo álbum e executado de forma brilhante, ao mesmo tempo que os mescla com boas passagens de metal tradicional.

O ótimo trabalho de guitarras presente no álbum se tornaria a marca registrada da banda. Dave Mustaine sempre se preocupou com o trabalho das seis cordas, construindo riffs e solos que conseguem exibir seu talento e estilo. Velocidade e técnica apuradas.

As músicas “Wake Up Dead” e “Devil’s Island” são das mais inspiradas da carreira do Megadeth e seriam presença obrigatória nos shows da banda se eu tivesse poder de escolher o set list da banda.

“Peace Sells” é das obras-primas do Heavy Metal. O riff inicial é contagiante, pesado e numa cadência empolgante. Os solos são construídos  com muita precisão. A música possui um refrão marcante e o riff final é do melhor thrash/speed já produzido no planeta. A linha de baixo também merece muito destaque. Realmente uma grande música.

‘Peace Sells’ pode até não ser o melhor álbum do Megadeth, mas certamente é um álbum clássico. Mustaine estava muito inspirado quando o compôs. Veredicto: álbum obrigatório!

Vídeos Recomendados:

Wake Up Dead - ao vivo em Sófia, Bulgária


Devil's Island


Peace Sells - ao vivo em 1992


2 Comentários