H.E.A.T - ADDRESS THE NATION (2012)



Address the Nation é o terceiro álbum de estúdio da banda sueca chamada H.E.A.T. Seu lançamento oficial aconteceu em 28 de março de 2012, através das gravadoras Gain/Sony Music. A produção ficou por conta de Tobias Lindell.

O RAC traz o terceiro álbum de estúdio, Address the Nation, da banda sueca H.E.A.T, a qual estreia por aqui. Como de costume, vai se passear pela história do grupo antes de se adentrar no álbum propriamente dito.



Formação

O H.E.A.T é um grupo sueco de hard rock, formado na cidade sueca de Upplands Väsby, em 2007, quando duas bandas chamadas Dream e Trading Fate se fundiram.

Atualmente, o conjunto é liderado pelo vocalista Erik Grönwall, e o som pesado da banda é fortemente influenciado por grupos de rock melódico do passado, como o Whitesnake.

Erik Grönwall

Per Erik Magnus Grönwall nasceu em 3 de dezembro de 1987, na cidade sueca de Knivsta, uma pequena localidade a cerca de 48 quilômetros ao norte de Estocolmo.

Erik começou sua carreira musical tocando guitarra em uma banda local de punk rock. Durante o ensino médio, seu foco passou de tocar guitarra para ser mais voltado ao canto. Ele se tornou o vocalista e guitarrista rítmico da banda de metal RAID, do nordeste de Estocolmo, e tocou com eles até o verão de 2008.

O futuro de Erik como cantor realmente tomou forma, pela primeira vez, quando ele desempenhou o papel principal como Galileo Figaro em um musical do Queen, We Will Rock You, fazendo vários shows no Oscarsteatern, em Estocolmo.

Aliás, líderes agressivos e carismáticos do hard rock, como Paul Stanley (do KISS) e Freddie Mercury (do Queen) provaram ser enormes influências em Erik.

Erik fez a primeira audição para o programa Swedish Idol, em 2007, mas não chegou às audições finais naquele ano. Em 2009, ele voltou e impressionou bastante o júri que reagiu em um mix de choro e risos depois de sua audição cantando “18 and Life”, do Skid Row.

Durante o programa, Erik apresentou várias músicas de rock; Kiss - “Shout It Out Loud”, Iron Maiden - “Run To The Hills” e Queen - “The Show Must Go On”.

Imediatamente após o Idol, Erik lançou seu primeiro single, “Higher”, que estreou no número um na parada sueca. Uma semana depois, foi lançado seu álbum de estréia, Erik Grönwall, que incluía músicas tocadas durante os shows do Idol. O disco também chegou ao primeiro lugar na Sverigetopplistan (parada sueca), e fez sucesso comercial.

Em 2009, Erik começou a trabalhar em seu segundo álbum de estúdio, intitulado Somewhere Between a Rock and a Hard Place, com lançamento previsto para 2 de junho de 2010. O single principal do disco, “Crash and Burn”, foi lançado em 19 de abril de 2010. O trabalho incluía canções escritas por Joey Tempest, Paul Stanley, Jörgen Elofsson, Nicke Borg, entre outros.

Erik Grönwall

H.E.A.T

Em 2007, o grupo foi banda de abertura para o Toto, e, no ano seguinte, o ato de abertura para o Sabaton e o Alice Cooper, além de se apresentarem no Sweden Rock Festival naquele ano.

O conjunto também recebeu o prêmio Årets nykomlingar, um prêmio concedido pela estação de rádio sueca P4 Dist para o melhor artista novo do ano, votado pelos ouvintes.

A banda assinou contrato com a gravadora do ator sueco Peter Stormares, a StormVox, e em 2008 o álbum de estreia, H.E.A.T, foi lançado.

Em 2009, a banda tocou no Melodifestivalen 2009, o qualificador sueco para o festival anual Eurovision Song Contest, chegando à rodada final com a música “1000 miles”.

O grupo também fez uma turnê pela Europa como show de abertura para o Edguy, em janeiro de 2009.

O vocalista Kenny Leckremo deixou o conjunto depois de tocar em 27 de julho daquele ano, no Gröna Lund. Em 21 de agosto, o H.E.A.T afirmou que o novo cantor seria Erik Grönwall.

O segundo álbum, intitulado Freedom Rock, foi lançado em 2010 pela mesma gravadora, ainda com Leckremo nos vocais. Freedom Rock foi classificado entre os 10 melhores álbuns AOR/Melodic Rock, de 2010, pela revista Classic Rock Magazine.

Em 2011 eles assinaram com a GAIN music (da Sony) e também contrataram um novo gerente, a Hagenburg Management.

Address the Nation é o terceiro álbum de estúdio do grupo sueco H.E.A.T, o primeiro com o vocalista Erik Grönwall e pela Gain Records.

Vamos às faixas:

BREAKING THE SILENCE

"Breaking the Silence" abre o álbum com peso e com intensidade. Os ótimos vocais de Grönwall dão maiores possibilidades à canção, complementados por um bom trabalho de backing vocals. Excelente começo.

A letra é sobre idas e vindas:

You've been kicking tires never found
What you're looking for no
I'ts been said before but we shout it out now
Take you back down
Down to the floor



LIVING ON THE RUN

Jona Tee e seus teclados assumem o protagonismo em "Living on the Run", uma composição que abraça mais abertamente o saudosismo oitentista. A sonoridade AOR é evidente e o Survivor é uma influência inegável.

A letra é sobre um relacionamento:

Just a word from you to hold on to
Before the night is come
Can't you see we're living on the run?
Baby close your eyes and realize
Before it comes undone
Can't you see we're living on the run?


“Living on the Run” foi a faixa escolhida como single para promoção de Address the Nation.



FALLING DOWN

"Falling Down" possui as guitarras mais aguçadas, sendo uma faixa bem mais direta. O ritmo mais cadenciado favorece o peso e o riff. Novamente Grönwall é o protagonista, com uma ótima atuação.

A letra é bem sentimental:

Cause I will keep you from falling down
I will be there when you hit the ground
I will never let you down
I promise to stay I promise to keep you from falling down



THE ONE AND ONLY

Apreciadores de baladas podem curtir "The One and Only", uma música extremamente lenta e demasiadamente suave. Melosa seria uma boa definição para esta composição.

Novamente, a letra tem conotação romântica:

Cause there’s a time for love
A time for change
A time to mend
But I can’t pretend ‘cause I wanna be the one and only



BETTER OFF ALONE

"Better Off Alone" demonstra mais claramente a veia 'hardeira' do conjunto, com o Whitesnake oitentista apontando como a sonoridade inspiradora. Os teclados estão proeminentes, mas as guitarras jamais deixam de aparecer.

A letra menciona um fim de relacionamento:

It's time to find another way
I know
It's time to turn the page again
You're better off alone



IN AND OUT OF TROUBLE

O saxofone presente em "In and Out of Trouble" dá um toque especial para uma faixa mais simples, mas com uma pegada forte e intensa. Destaque para o ótimo refrão.

A letra é em tom depressivo:

Somewhere on the way I just got lost
I guess when I lost you
Can't stay between the lines that I have crossed
Yeah collisions can cost you



NEED HER

"Need Her" é uma canção com muita cara AOR, mas as guitarras de Dave Dalone e Eric Rivers dividem o realce com os teclados, especialmente com solos curtos, mas caprichados.

A letra é sobre uma garota:

Dancing to the rhythm of lovers healing
Knocking on heavens door
Masquerading into the night time feeling
Moving like the river flows



HEARTBREAKER

É quase impossível ouvir "Heartbreaker" e não pensar no Bon Jovi oitentista, seja pela sonoridade Hard/Pop, seja pela atuação de Grönwall, lembrando muito o próprio Jon. E isto é um elogio, é uma das melhores faixas do disco.

A letra é bem simples:

Heartbreaker with a heart of stone
Taking what's ours and make it your own
Heartbreaker got me out of control
Fighting my way to take back what you stole



IT’S ALL ABOUT TONIGHT

Esta música contém um riff bem pesado enquanto o refrão ganha suavidade e, desta forma, esta alternância favorece a sua qualidade. Os vocais de Erik flertam até com o Hip Hop.  

A letra pode ser compreendida em um aspecto de liberdade:

I am no credible man
And I really don't give a damn
Cause when it comes down to tearing it up
We strike like a battering ram



DOWNTOWN

A décima - e última - faixa de Address the Nation é "Downtown". A derradeira canção do trabalho possui uma veia até roqueira, embora aposte na suavidade, mesmo que as guitarras brilhem nos solos. Fecha o álbum em bom estilo.

A letra possui sentido de rebeldia:

It goes down on and ond on
Everyone sings that song
That slowly fades away
Making all the color turn to different shades of grey



Considerações Finais

Mudanças na posição de vocalista costumam ser traumáticas para muitas bandas, mas o H.E.A.T conseguiu se sair muito bem com a escolha de Erik Grönwall.

Address the Nation continuou a escala ascendente de sucesso do grupo, especialmente em sua terra natal, mas cativando espaço também no restante da Europa.

A crítica especializada recebeu positivamente o trabalho. Em janeiro de 2013, Dave Ling, da Classic Rock Magazine, nomeou Address the Nation como o melhor álbum de 2012. A revista Sweden Rock Magazine o nomeou como o 4º melhor álbum de 2012. Além disso, o disco apareceu em muitas das listas ‘Top 10’ de sites de música na web.

O quarto álbum de estúdio do grupo seria lançado em 2014, com Tearing Down the Walls.



Formação:
Erik Grönwall - Vocal
Dave Dalone - Guitarras
Eric Rivers - Guitarras
Jona Tee - Teclados
Jimmy Jay - Baixo
Crash - Bateria

Faixas:
01. Breaking the Silence - 4:50
02. Living on the Run - 4:55
03. Falling Down - 4:56
04. The One and Only - 5:09
05. Better Off Alone - 4:01
06. In and Out of Trouble - 4:56
07. Need Her - 3:56
08. Heartbreaker - 3:05
09. It's All About Tonight - 3:34
10. Downtown - 4:30

Letras:
Para o conteúdo completo das letras, recomenda-se o acesso a: https://www.letras.mus.br/heat/

Opinião do Blog:
O H.E.A.T é mais uma banda originária da Suécia, um dos países mais prolíficos na produção de conjuntos de Rock 'n' Roll historicamente falando. O grupo surgiu durante a onda sueca de bandas que reviviam a cena Glam Metal oitentista, durante a década de 2000, como Bulletrain, Dynazty e The Poodles, entre outras.

Em Address the Nation, o H.E.A.T passa por uma mudança drástica na troca de seu vocalista. Mas o resultado é positivo, pois Erik Grönwall assume "a bronca" demonstrando competência, pois os vocais são, certamente, um ponto positivo do disco.

Também o restante do conjunto se apresenta de maneira eficiente, em especial as guitarras de Dave Dalone e Eric Rivers e os teclados de Jona Tee, todos essenciais na sonoridade apresentada.

Address the Nation revela-se um álbum que, sim, possui faixas com a pegada Glam Metal, mas abraça fortemente o AOR. O Whitesnake é uma forte influência (sua fase da segunda metade da década de 80), mas também o são bandas como o Journey, o Europe e o Survivor.

Assim, há faixas com riffs de guitarras fortes e instigantes, mas também teclados proeminentes, todos amarrados por melodias acessíveis e com uma veia Pop indelével. Portanto, a musicalidade oitentista é revisitada com vigor, contudo a produção valoriza arranjos e timbres para que soem modernos e contemporâneos.

As letras são absolutamente comuns.

E neste arcabouço surgem faixas deliciosamente divertidas como "Heartbreaker", "Falling Down" e, minha predileta, "Better Off Alone". Na opinião do RAC, a 'bola fora' fica para a totalmente dispensável "The One and Only".

Em resumo, Address the Nation não vai mudar a vida de ninguém que o ouvir, mas nem por isso é descartável. Trata-se de um ótimo álbum da boa banda H.E.A.T, que sabe venerar os anos oitenta, mas sem deixar de soar atual. Ótima diversão!

2 Comentários

  1. Gosto do H.E.A.T., principalmente seu segundo álbum Freedom of Rock. É uma daqueles casos que se tivessem surgido 20 anos antes, teriam atingido o sucesso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Grande André, honrado com sua presença por aqui. Eu concordo, o H.E.A.T teria feito muito sucesso há 20, 30 anos, a banda é muito boa. Então, o que eu mais ouvi foi o Address the Nation, vou pegar o Freedom para ouvir mais vezes. Abraço!

      Excluir