GAMMA RAY - HEADING FOR TOMORROW (1990)



Heading for Tomorrow é o álbum de estreia da banda alemã Gamma Ray. Seu lançamento oficial aconteceu em 26 de fevereiro de 1990 através do selo Noise Records. A produção ficou a cargo de Piet Sielck.

O RAC traz pela primeira vez a banda alemã Gamma Ray, com seu álbum de estreia. Uma oportunidade para se comentar sobre a formação do grupo.



Keeper of the Seven Keys: Part II

Em 29 de agosto de 1988, o Helloween lançava Keeper of theSeven Keys: Part II, o terceiro álbum de estúdio do grupo.

O RAC já tratou sobre o disco e o leitor pode conferir aqui.

Com o sucesso do álbum, a banda foi encaixada no prestigiado segundo lugar de se apresentar na turnê, pouco antes do set do Anthrax. Nos calcanhares dessa exposição para o público dos EUA, o Helloween alcançou sucesso mundial.

Kai Hansen

O guitarrista Kai Hansen inesperadamente deixou a banda em 1989, logo após a turnê europeia de Keeper of the Seven Keys: Part II, devido a problemas de saúde, conflitos dentro da banda, problemas com a gravadora Noise International e uma crescente insatisfação com a vida em turnê.

Gamma Ray

Gamma Ray é uma banda de heavy metal de Hamburgo, no norte da Alemanha, fundada e liderada por Kai Hansen após sua saída da banda de power metal alemã Helloween.

Em 1988, após quatro anos com a banda alemã de power metal Helloween, o guitarrista e compositor Kai Hansen decidiu, por razões que ainda são motivos de muito debate, deixar o grupo.

Hansen alegou que o Helloween havia se tornado grande demais para ele lidar, embora os problemas do grupo com questões financeiras e sua gravadora, a Noise Records, provavelmente também desempenhassem um papel importante.

Hansen começou a fazer um trabalho de estúdio com a banda alemã de power metal Blind Guardian e, em 1989, decidiu formar seu próprio projeto com o amigo de longa data, Ralf Scheepers, ex-vocalista da banda Tyran Pace.

Kai Hansen e Ralf Scheepers

Este projeto de dois homens cresceu para uma banda de quatro homens com a adição de Uwe Wessel no baixo e Mathias Burchardt na bateria. Este foi o primeiro line-up do Gamma Ray, com um som compreensivelmente próximo do Helloween daquele período.

Com produção de Piet Sielck, a Noise Records lançou o disco de estreia do Gamma Ray, Heading for Tomorrow, em 26 de fevereiro de 1990.

Vamos às faixas:

WELCOME

Pequeno interlúdio instrumental que abre o disco.



LUST FOR LIFE

"Lust For Life" é o típico Power Metal que consagrou Hansen no Helloween. A bateria de Mathias Burchardt está alucinante e a guitarra de Hansen segue o ritmo veloz. Ralf Scheepers revela-se a escolha acertada para os vocais.

A letra fala sobre um novo caminho:

Face the face of the race, try to understand
I know that you know that we can be strong
If we pull together we can get along



HEAVEN CAN WAIT

"Heaven Can Wait" põe o pé (um pouco) mais no freio, em um flerte, ainda que de maneira comedida, com o Hard Rock. A melodia é bonita e o refrão funciona de modo eficiente. Ótimo momento do trabalho. 

A letra é sobre esperança:

Heaven can wait 'til another day
Cause there ain't no reason to leave
The world is a stage where we all can play
Another fine reason to live, and heaven can wait, heaven can wait

“Heaven Can Wait” foi lançada como single, mas não repercutiu em termos das principais paradas de sucesso, a britânica e a norte-americana.



SPACE EATER

"Space Eater" é bastante pesada, contando com vocais muito inspirados de Scheepers. O baixo está bem presente e a faixa alterna-se em passagens mais dinâmicas e mais lentas. A guitarra de Hansen está simplesmente infernal!

A letra é sobre liberdade:

I'll make you happy ain't no lie,
Come eat my space, you're gonna fly
Let me control your senses,
And lose your mind, your worries inside



MONEY

"Money" retorna ao típico Power Metal alemão, sendo uma verdadeira pedrada. A bateria em aceleração alucinante e um riff muito veloz complementam uma música criativa.

A letra fala sobre as consequências do dinheiro:

Nothing you will get for free, illusion or reality
The mirror of your dreams is made of cash
It drives me wild and drives me crazy
Makes me fat and makes me lazy



THE SILENCE

Mischa Gerlach providencia uma boa introdução, nos teclados, para a tocante "The Silence". Trata-se de uma balada razoável, na qual o destaque é, sem dúvidas, a boa atuação de Ralf Scheepers nos vocais.

A letra fala sobre esperança:

See and hear what we have done to us all,
We wanna be free more than anything,
Do you hear what I say to you?
We will make it through, the sun shall shine



HOLD YOUR GROUND

Já em "Hold Your Ground", o grupo volta a atacar em termos de velocidade e intensidade lunáticas. Seção rítmica pulsante e a guitarra de Kai Hansen em alta rotação são as marcas da canção.

A letra fala sobre defesa de territórios:

They're closing in, the iron round,
They hold the snare in hand,
To strangulate your way to live,
The norm always wins in the end



FREE TIME

A inspirada "Free Time" flerta de modo mais evidente com o Heavy Metal tradicional, em boa parte, devido ao riff e aos solos inspirados de Hansen. A cadência cai muito bem na música e a transforma em um dos melhores momentos do disco.

A letra é em tom de celebração:

The sun goes down, we're gonna see a movie
How happy life could be without any work
There ain't no doubt we're gonna have a party
'Til Monday morning, noone can disturb



HEADING FOR TOMORROW

Com mais de 14 minutos, a épica "Heading For Tomorrow" possui toques progressivos muito bem vindos, com clara influência de Uriah Heep, em alternância de dinâmicas e de sonoridades. Música excelente!

A letra é sobre o futuro:

Where are we going, and what is our aim?
Freedom, freedom locked inside our brains
So many answers, reason is their name,
Reason, reason, questions will remain
Where will the children go tomorrow?



LOOK AT YOURSELF

A décima - e última - faixa de Heading for Tomorrow é "Look At Yourself". Trata-se de um ótimo encerramento para o álbum, em uma criativa e competente versão para a clássica canção, com ótima atuação de Scheepers.

A letra é um chamado para uma autoavaliação:

I see you running
Don't know what
You're running from
Nobody's coming
What'd you do that was so wrong?

Trata-se de um cover para o clássico de mesmo nome, lançado em 1971, no álbum Look at Yourself, da banda Uriah Heep.



Considerações Finais

Heading for Tomorrow marca a estreia do Gamma Ray.

O álbum não repercutiu em termos das principais paradas de discos mundiais, a britânica e a norte-americana, mas fez algum barulho em outras. Conquistou os 24º, 29º, 31º e 45º lugares nas paradas de Japão, China, Alemanha e Suécia, respectivamente.

Eduardo Rivadavia, do site AllMusic, dá uma nota 4 (de 5) para o trabalho, refletindo: “De fato, a ótima estreia de Gamma Ray em 1989, Heading for Tomorrow, representou não apenas uma continuação lógica do trabalho de Hansen com sua antiga banda, mas serviu como um verdadeiro tour de force para a nova independência do guitarrista, que o produziu sozinho e não escreveu (apenas) duas de suas faixas”.

Por fim, ele conclui: ““Look at Yourself” encerra o que acabou por ser apenas o primeiro capítulo do segundo turbilhão de Hansen no mundo da música - que, ironicamente, sobreviveu ao seu legado original com o Helloween em anos de serviço, se não em termos de influência generalizada”.

A formação original lançou o álbum Heading for Tomorrow, em fevereiro de 1990, e mais tarde naquele ano o EP Heaven Can Wait, com o novo guitarrista Dirk Schlächter e o novo baterista Uli Kusch.

Em fevereiro de 1991, a banda começou a ensaiar para a gravação de seu segundo álbum em uma casa pequena e remota na Dinamarca. Com algumas novas canções escritas, o Gamma Ray entrou no estúdio sob a supervisão do produtor Tommy Newton e gravou seu segundo álbum Sigh No More, que foi lançado em setembro de 1991.



Formação:
Ralf Scheepers - Vocal
Kai Hansen - Guitarra
Uwe Wessel - Baixo (exceto 04 e 05)
Mathias Burchardt - Bateria (exceto 03)
Músicos convidados:
Dirk Schlächter - Baixo (04, 05)
Tommy Newton - Guitarra (08)
Tammo Vollmers - Bateria (03)
Mischa Gerlach - Teclados

Faixas:
01. Welcome (Hansen) - 0:57
02. Lust For Life (Hansen) - 5:18
03. Heaven Can Wait (Hansen) - 4:26
04. Space Eater (Hansen) - 4:31
05. Money (Hansen) - 3:37
06. The Silence (Hansen) - 6:22
07. Hold Your Ground (Hansen) - 4:48
08. Free Time (Scheepers) - 4:53
09. Heading For Tomorrow (Hansen) - 14:29
10. Look At Yourself (Hensley) - 4:43

Letras:
Para o conteúdo completo das letras, recomenda-se o acesso a: https://www.letras.mus.br/gamma-ray/

Opinião do Blog:
O RAC traz para suas páginas a ótima banda Gamma Ray com sua memorável estreia, Heading for Tomorrow.

A traumática saída do excelente guitarrista Kai Hansen, do Helloween, quebrou umas das melhores formações da história do Metal, mas, ao mesmo tempo, propiciou o surgimento de outra banda que, se não se iguala em qualidade, ao menos foi capaz de produzir ótimos discos.

Hansen dispensa comentários, é um criativo e ótimo guitarrista, além de bom compositor, enfim, a alma do Gamma Ray. Ao seu lado, o eficiente vocalista Ralf Scheepers, com uma voz poderosa. Eles formam o núcleo do Gamma Ray em Heading for Tomorrow.

Heading for Tomorrow é um álbum que aposta no Power Metal, típico e rápido, com bateria em velocidade alucinante e riffs extremamente velozes. Mas não é somente isso. O Heavy Metal tradicional é presente ("Free Time"), o Hard Rock dá as caras ("Heaven Can Wait") e até o Progressivo tem efetividade ("Heading for Tomorrow").

As letras são boas e merecem uma conferida.

As preferidas do RAC são a 'hardeira' "Heaven Can Wait", a ótima "Space Eater" e a paulada progressiva e épica de "Heading for Tomorrow". Mas o todo o disco é digno de elogio.

Enfim, Heading for Tomorrow vai agradar em cheio ouvintes que se interessam por Power Metal, mas também oferece bons momentos para fãs de outros tipos de sonoridades mais pesadas. É um álbum criativo e muito bem construído, demonstrando que Kai Hansen e seu Gamma Ray trilhariam um bom caminho dali para frente.

0 Comentários