RONNIE MONTROSE - OPEN FIRE (1978)



Open Fire é o álbum de estreia da carreira solo do músico norte-americano Ronnie Montrose. Seu lançamento oficial aconteceu em janeiro de 1978, através do selo Warner Bros. Records. A produção ficou por conta de Edgar Winter.


O RAC traz mais uma estreia para suas páginas, com o primeiro álbum da carreira solo do saudoso guitarrista Ronnie Montrose.

Jump on It

Jump on It é o quarto álbum da banda Montrose, lançado em setembro de 1976.

É o segundo disco do Montrose a apresentar o cantor Bob James e o tecladista Jim Alcivar, além do baixista Randy Jo Hobbs (este, em três músicas). O restante das partes do baixo foi fornecido por Jim Alcivar através do teclado e não havia nenhum baixista na turnê Jump on It. Jack Douglas produziu o álbum.

Jump on It foi a terceira melhor colocação da banda na Billboard 200, alcançando a 118ª posição, em outubro de 1976.

Ronnie Montrose

Boa fase e o fim

Sob a administração de alto nível do empresário e promotor de shows Bill Graham, o Montrose alcançou o pico de sua popularidade comercial durante a era Warner Bros Presents (1975) e Jump On It, de 1975 a 1977, que encontrou a banda aderindo a uma agenda de turnê cansativa, nos Estados Unidos e no Canadá, apresentando-se predominantemente em grandes arena e estádios, compartilhando o projeto com os principais artistas que incluíam The Rolling Stones, Kiss, Peter Frampton, Yes, Rush, The Eagles, Journey e Aerosmith, além de liderar seus próprios shows em locais de médio porte.

Este período também rendeu ao Montrose sua segunda posição mais alta na Billboard 200, com Warner Bros Presents alcançando a 79ª colocação.

Como resultado de uma overdose quase fatal de anfetamina, durante sua passagem pelo Edgar Winter Group, Ronnie Montrose construiu uma forte postura pessoal antidrogas/anti-álcool durante esse período, exemplificado por sua insistência em que todos os membros da banda Montrose respeitassem rigorosamente política de desempenho sem drogas e sem álcool.

Com a saída do vocalista Bob James após a apresentação da banda em Winterland, em 31 de dezembro de 1976, o Montrose implodiu como um grupo e Ronnie Montrose ressurgiu um ano depois, com o álbum instrumental solo, Open Fire, lançado em janeiro de 1978.

Ronnie em ação

Open Fire

Open Fire foi o primeiro álbum instrumental de Ronnie Montrose, que explorou conceitos de jazz, rock e acústico, na veia de Blow by Blow, de Jeff Beck.

Ronnie deu dicas, nos álbuns anteriores do Montrose, de que ele estava indo nessa direção. Músicas como “Whaler” e “One And Half” de Warner Brothers Presents... Montrose! e “Tuft-Sedge” e “Merry-Go-Round”, de Jump On It, continham vários elementos acústicos, sintetizadores e cordas que mostravam um Ronnie tentando sair de sua personalidade no hard rock.

Ronnie se reuniu com o amigo Edgar Winter, que produziu o álbum e tocou piano e teclados. Ronnie recebeu Jim Alcivar nos teclados e Alan Fitzgerald no baixo e juntou-se ao baterista Rick Shlosser, que apareceu com Ronnie em Tupelo Honey, de Van Morrison.

Vamos às faixas:

OPENERS

Openers” é uma faixa instrumental épica, com orquestrações bem-feitas e atmosfera criativa, criando um bom clima para a abertura do álbum.



OPEN FIRE

Open Fire” possui os teclados muito proeminentes e segue uma pegada muito mais Rock ‘n’ Roll, com a seção rítmica pulsante e a guitarra de Ronnie fazendo misérias. A áurea Hard Rock permeia toda a composição.

  • Ronnie Montrose - guitarra, theremin
  • Alan Fitzgerald - baixo
  • Rick Schlosser - bateria

MANDOLINIA

Mandolinia” conta com muitos elementos eletrônicos em um flerte, embora essencialmente discreto, com o chamado Krautrock alemão. É possível sentir a afiada guitarra de Ronnie, mas desta feita mais como um coadjuvante de luxo.

  • Ronnie Montrose - guitarra, bandolim, mandocello
  • Jim Alcivar - programação de sequenciadores
  • Edgar Winter - sintetizador de baixo
  • Rick Schlosser - bateria

TOWN WITHOUT PITY

Em “Town Without Pity”, a pegada Blues/Hard Rock está presente e a guitarra de Ronnie faz um trabalho essencialmente comovente, como se parecesse em lamento. O piano guiado por Edgar Winter também é um diferencial.

  • Ronnie Montrose - guitarra
  • Edgar Winter - piano
  • Alan Fitzgerald - baixo
  • Rick Schlosser - bateria

Town Without Pity” é uma canção criada pelo compositor Dimitri Tiomkin e pelo letrista Ned Washington. A faixa, produzida por Aaron Schroeder, foi originalmente gravada por Gene Pitney para o filme de 1961 de mesmo título. Em 1962, a música recebeu o Globo de Ouro de Melhor Canção de Cinema, e foi indicada ao Oscar de Melhor Música, Canção Original.


LEO RISING

O clima acústico de “Leo Rising”, contando com aspectos de leveza e de suavidade, cativam o ouvinte. A melodia possui um toque latino de origem hispânica, com Ronnie brilhando intensamente.

  • Ronnie Montrose - violão
  • Jim Alcivar - ondes Martenot

HEADS UP

O destaque de “Heads Up” é a guitarra de Ronnie, que, quando surge, está fenomenal, verdadeiramente ‘endiabrada’. A abordagem em um tipo de Jazz Fusion é criativa e muito bem executada.

  • Ronnie Montrose - guitarra
  • Alan Fitzgerald - baixo
  • Rick Schlosser - bateria

ROCKY ROAD

A levada de “Rocky Road” é simples, mas envolvente e criativa, com destaque para a bateria e para a guitarra, esta, com solos muito bem aplicados e um feeling absurdo de Ronnie. Uma canção forte e contagiante.

  • Ronnie Montrose - guitarra
  • Edgar Winter - piano
  • Alan Fitzgerald - baixo
  • Rick Schlosser - bateria

MY LITTLE MISTERY

A musicalidade acústica retorna na suave “My Little Mistery”, desta feita, com um maior e efetivo aspecto Folk. A sensibilidade de cada nota tocada por Ronnie nesta música é realmente incrível.

  • Ronnie Montrose - guitarra
  • Edgar Winter - cravo

NO BEGINNING/NO END

A nona – e última – faixa de Open Fire é “No Beginning/No End”. Com um toque suave, delicado e mais intimista, a canção derradeira do trabalho é construída de modo inteligente, utilizando a sutileza como sua mola mestra.

  • Ronnie Montrose - guitarra
  • Jim Alcivar - sintetizador Moog, efeitos
  • Edgar Winter - piano
  • Alan Fitzgerald - baixo
  • Rick Schlosser - bateria

Considerações Finais

Open Fire não conseguiu repercutir em termos das principais paradas de sucesso.

Com a inegável força deste trabalho, Ronnie foi convidado a se apresentar com o talentoso baterista de jazz, Tony Williams.

Em 27 de julho de 1978, Ronnie se juntou a Williams, Brian Auger (teclados), Mario Cipollina (baixo) e o convidado especial Billy Cobham também na bateria, para um show em Tóquio, como a Tony Williams All Stars. O setlist incluiu “Rocky Road”, “Heads Up” e “Open Fire” e a performance de “Open Fire” aparece no disco The Joy of Flying, de Tony Williams, de 1978.

Em 1979, com Jim Alcivar e Alan Fitzgerald, o baterista Skip Gillette e o vocalista escocês Davey Pattison, Ronnie Montrose formou um novo grupo chamado Gamma. A estréia da banda, Gamma 1, foi lançada em 1979. Seu segundo lançamento, Gamma 2 (1980), viu o ex-baterista do Montrose, Denny Carmassi, substituir Skip Gillette e o baixista Glenn Letsch em lugar de Alan Fitzgerald, o qual se tornou membro fundador (como tecladista) do Night Ranger.

Um novo disco solo somente viria em 1986, com Territory.


Formação:
Ronnie Montrose - Guitarra, Theremin, Bandolim, Mandocello
Edgar Winter - Piano, Cravo, Moog sequencer baixo
Jim Alcivar - Sintetizador Moog, Martenot, Programação de sequenciadores
Alan Fitzgerald - Baixo
Rick Shlosser - Bateria
Bob Alcivar - Arranjo de orquestra, Maestro

Faixas:
01. Openers – (B. Alcivar) – 2:54
02. Open Fire – (Montrose/Winter) – 3:53
03. Mandolinia - (Montrose) – 3:14
04. Town Without Pity – (Tiomkin/Washington) – 3:17
05. Leo Rising - (Montrose) – 3:49
06. Heads Up – (Montrose/Winter) – 3:39
07. Rocky Road – (Thomassie/Brent/Smith) – 4:23
08. My Little Mystery - (Montrose) – 4:40
09. No Beginning/No End - (Montrose)- 5:54

Letras:
Álbum instrumental.

Opinião do Blog:
Infelizmente, Ronnie Montrose jamais teve o reconhecimento que merecia em vida, especialmente pelos adoráveis álbuns que gravou com a banda que levava seu nome, Montrose, uma das melhores representantes do Hard Rock setentista.

Nesta sua estreia solo, o virtuoso guitarrista se uniu a um time extremamente competente de músicos, alguns dos quais já o acompanhavam no Montrose, para se aventurar em uma jornada instrumental deveras interessante.

Com uma produção correta do igualmente lendário Edgar Winter, Open Fire é valorizado justamente por suas maiores virtudes: a beleza dos arranjos, a sutileza das composições e o apuro instrumental.

Open Fire é sim um álbum de Rock, de um guitarrista, mas que conversa com diferentes estilos musicais e valoriza os demais instrumentos em prol do resultado final das canções. Não é um mero projeto de exibição dos talentos de Ronnie na guitarra.

O RAC elege suas favoritas: a linda versão para “Town Without Pity”, a sutileza de “Leo Rising” e a intensidade de “Open Fire”.

Concluindo, Open Fire é um ótimo trabalho do saudoso e inesquecível Ronnie Montrose que merece ser ouvido e conhecido por mais fãs, especialmente os apreciadores de uma boa música instrumental.

0 Comentários