9 de dezembro de 2019

WHITE LION - BIG GAME (1989)



Big Game é o terceiro álbum de estúdio da banda estadunidense/dinamarquesa White Lion. Seu lançamento oficial aconteceu em 10 de agosto de 1989, através do selo Atlantic Records. O disco foi gravado durante aquele ano e a produção ficou sob responsabilidade de Michael Wagener.

O White Lion retorna ao RAC com outro de seus álbuns mais conhecidos. Como de costume, o Blog vai contextualizar o lançamento do trabalho antes de partir para as faixas.



Pride

Em 21 de junho de 1987, o White Lion lançava Pride, seu segundo álbum de estúdio.

O RAC já abordou esse trabalho e o leitor pode conferir o post aqui.

Em linhas gerais, Pride é o maior sucesso comercial do grupo, superando a casa de 2 milhões de cópias vendidas apenas nos Estados Unidos. O disco atingiu a ótima 11ª posição da principal parada de sucessos dos Estados Unidos, a Billboard, ficando com a 51ª colocação da sua correspondente britânica.

James Lomenzo

O sucesso do single “When the Children Cry” (3º lugar na principal parada norte-americana) acabaria por impulsionar as vendas de Pride com bastante importância no processo. Além disso, o guitarrista Vito Bratta foi reconhecido por seus talentos instrumentais.

Em julho de 1987, a turnê de promoção do álbum se iniciaria e só terminaria quase 1 ano e meio depois, com o conjunto excursionando com nomes como Aerosmith, KISS, Ozzy Osbourne e AC/DC.

Além disso, já em 1989, o grupo lançou 2 vídeos em VHS, Live at the Ritz e One Night in Tokyo.

Sucessor de Pride

Após a intensa turnê de 1 ano e meio, o White Lion finalmente se reuniria para gravar seu terceiro álbum de estúdio, Big Game.

A banda escolheu o mesmo produtor do bem-sucedido trabalho anterior, o alemão Michael Wagener.

Além disso, a formação do conjunto era a mesma: Mike Tramp nos vocais e guitarra-base, Vito Bratta na guitarra-solo, James Lomenzo no baixo e Greg D'Angelo na bateria.

Greg D'Angelo

A arte da capa apresenta um leão branco em primeiro plano com a Casa Branca ao fundo. (Nota do Blog: A Casa Branca (tradução literal do inglês: White House) é a residência oficial e principal local de trabalho do Presidente dos Estados Unidos, sendo, ao mesmo tempo, a sede oficial do poder executivo naquele país. Localiza-se na Avenida Pensilvânia, nº 1600 em Washington D.C., o edifício foi construído no período compreendido entre 1792 e 1800, pintado de arenito esbranquiçado no estilo georgiano e tem sido a residência executiva de todos os presidentes americanos desde o mandato de John Adams).

Vamos às faixas:

GOIN’ HOME TONIGHT

O disco é aberto com uma canção divertida. "Goin' Home Tonight" possui uma levada suave, com um toque até mesmo country, mas com a presença das guitarras no refrão.

A letra tem conotação romântica:

I'll be goin' home tonight
And everything will be alright
Cause when i open up the door
You'll be waiting
And you will keep me warm at night
And you will make me live again
Yes i'm going home tonight and
You'll be waiting

“Goin' Home Tonight” foi o quarto e último single lançado para promoção de Big Game, mas não repercutiu em termos de paradas de sucesso. Também um videoclipe da canção foi realizado e teve boa circulação na MTV norte-americana.



DIRTY WOMAN

"Dirty Woman" possui um riff inicial sensacional e é uma música bem pesada para os padrões da banda. Há uma certa malícia na sonoridade, graças ao baixo de James Lomenzo, além de uma influência do Aerosmith e do Van Halen setentistas.

A letra fala sobre um cara envolvido com uma mulher “suja”:

And you can show me what no
Woman dare
No obligations to show i care
And when you take me into your bed
You wake wake those dirty thoughts inside
My head



LITTLE FIGHTER

"Little Fighter" é a típica faixa do Glam Metal oitentista, mas com um flerte claríssimo com o AOR da época, tornando-a suave e atraente para as grandes massas.

O tema da letra é coragem:

Rise again little fighter
And let the world know the reason why
Shine again little fighter
And don't let 'em end the things you do



“Little Fighter” é um sucesso do White Lion.

A canção foi o primeiro single lançado para promover Big Game e atingiu a 52ª posição da principal parada norte-americana desta natureza, conquistando a 65ª colocação em sua correspondente canadense.

A música é sobre um barco do Greenpeace chamado Rainbow Warrior, que foi destruído pelos franceses enquanto estava ancorado no porto de Auckland, na Nova Zelândia. Dentro do livreto do álbum Big Game, onde estão as letras de “Little Fighter”, há os dizeres ‘In Memory of Rainbow Warrior’, entre parênteses.

A faixa possui um videoclipe e também foi regravada, em 1999, para o álbum Remembering White Lion (também lançado como Last Roar, em 2004) e uma versão ao vivo foi lançada em 2005 no álbum ao vivo Rocking the USA.

A canção foi regravada pela banda punk Death by Stereo, no álbum Punk Goes Metal, lançado em 1º de agosto de 2000. Em 2011, a música também foi regravada pelo grupo Red City Radio.



BROKEN HOME

"Broken Home" é uma balada bonita, contando com uma pegada mais dramática e tensa, como evidenciado na letra. O solo do guitarrista Vito Bratta é muito legal, abusando feeling.

A letra fala sobre uma família se destruindo e os males que isto causa em uma criança:

Just hold him, and love him
Trash this child of love,
And try your best to save this broken home
Stop fighting, stop hurting, try to love again
And do your best to save this broken home



BABY BE MINE

"Baby Be Mine" é outra música suave, com uma pegada até meio 'funkeada', mas certamente criativa. O refrão é um ponto negativo.

A letra é uma declaração de amor:

If i wrote a hundred love songs
And they were all for you
Then would you realize my love was true
If i gave you pearls 'n' diamonds
And showered you in vine
Then would there be a chance that you'd
Be mine



LIVING ON THE EDGE

"Living on the Edge" é um Hard Rock classudo, com boa presença das guitarras, refrão empolgante e um ritmo cadenciado, mas envolvente.

A letra fala sobre insubordinação:

I got a college degree that means nothing to me
And i ain't got a job
Cause i don't want anybody telling me what to do
I got bad reputation and a story to match
So leave me alone
The wind at my heels and the sound of
My wheels keep me going



LET’S GET CRAZY

"Let's Get Crazy" é uma música sensacional e que lembra perfeitamente a fase clássica do Van Halen, com guitarras distorcidas e um riff muito legal. Bratta quebra literalmente tudo!

A letra é em tom de diversão:

We'll tear the town up and burn it down
We'll break every rule around
We'll show no mercy for the old
And weak
Yeah the boys are back in town



DON’T SAY IT’S OVER

Esta é uma faixa que tem muito a cara dos anos 80. Uma pegada bem Poison, com um ritmo mais cadenciado e uma sonoridade bem amena.

A letra é apaixonada:

And baby if you go
There's one thing you should know
That all our love must die
Before you say goodbye



IF MY MIND IS EVIL

Esta é outra canção bem porrada do álbum, especialmente por conta de um riff muito pesado e de um trabalho intenso da guitarra de Bratta. Os vocais acompanham esta sonoridade intensa e o resultado final parece retirado de um álbum do Ozzy do final dos anos 80.

A letra fala sobre dominação:

You tell me what i should do, you want
To take control
You try to reach me inside,and change
The way i think
It seems to me you want to rule all
Over me
Why don't you practice what you preach
And let me be



RADAR LOVE

"Radar Love" segue a proposta divertida do disco, mesclando guitarras inspiradas com uma seção rítmica bem melódica. Aqui está um dos melhores solos de Bratta. Um bom cover.

A letra fala sobre a sintonia de um casal:

When I get lonely and I'm sure I've had enough
She sends her comfort coming in from above
We don't need a letter at all

“Radar Love” foi o segundo single lançado para a promoção de Big Game e acabou atingindo a 59ª posição da principal parada norte-americana.

Trata-se de um cover para a música de mesmo nome, originalmente gravada pela banda holandesa Golden Earring e presente no álbum Moontan, de 1973.



CRY FOR FREEDOM

A décima-primeira e última faixa de Big Game é "Cry for Freedom". O disco é encerrado com uma canção mais contida e intimista, praticamente uma balada, mas com uma atmosfera mais tocante para letras mais reflexivas.

A letra é um clamor por liberdade:

The children are taken away
And families destroyed
And millions have died from starvation
We can't go on this way



“Cry for Freedom” foi o terceiro single lançado para promover o disco, mas atingiu apenas a 47ª posição da principal parada britânica. A faixa tem como base temática o apartheid. (Nota do Blog: Apartheid (pronúncia em africâner: [ɐˈpɐrtɦəit], significando ‘separação’) foi um regime de segregação racial implementado na África do Sul em 1948 pelo pastor protestante Daniel François Malan — então primeiro-ministro —, e adotado até 1994 pelos sucessivos governos do Partido Nacional, no qual os direitos da maioria dos habitantes foram cerceados pela minoria branca no poder).



Considerações Finais

Big Game não chegou perto do sucesso de Pride, mas esteve longe de ser apenas mais um disco.

O álbum chegou à 19ª colocação da principal parada norte-americana desta natureza, a Billboard, conquistando a 47ª posição da sua correspondente britânica. Também ficou com os 14º, 13º e 16º lugares das paradas de Noruega, Suécia e Suíça; respectivamente.

O grupo, mais tarde, alegou que Big Game sofreu com a decisão da banda de gravá-lo logo após uma extensa e fatigante turnê. A crítica tem o trabalho em boa conta, com Steve Huey, do site AllMusic, dando uma nota 4,5 em 5, chamando-o de “ainda um seguimento digno”.

Em seguida, a banda saiu em turnê. O White Lion lançou seu quarto álbum, Mane Attraction, na primavera norte-americana de 1991.

Big Game supera a casa de 500 mil cópias vendidas apenas nos Estados Unidos.



Formação:
Mike Tramp - Vocal, Guitarra-base
Vito Bratta - Guitarra-solo, Backing Vocals
James Lomenzo - Baixo, Backing Vocals
Greg D'Angelo - Bateria

Faixas:
01. Goin' Home Tonight (Bratta/Tramp) - 4:57
02. Dirty Woman (Bratta/Tramp) - 3:27
03. Little Fighter (Bratta/Tramp) - 4:23
04. Broken Home (Bratta/Tramp) - 4:59
05. Baby Be Mine (Bratta/Tramp) - 4:10
06. Living on the Edge (Bratta/Tramp) - 5:02
07. Let's Get Crazy (Bratta/Tramp) - 4:52
08. Don't Say It's Over (Bratta/Tramp) - 4:04
09. If My Mind Is Evil (Bratta/Tramp) - 4:56
10. Radar Love (G. Kooymans/B. Hay) - 5:59
11. Cry for Freedom (Bratta/Tramp) - 6:09

Letras:
Para o conteúdo completo das letras, recomenda-se o acesso a: https://www.letras.mus.br/white-lion/

Opinião do Blog:
Big Game é um álbum importante na carreira do White Lion.

Embora o RAC o considere inferior a Pride, já resenhado aqui, o trabalho demonstra uma banda afiada e com sede de sucesso. Mike Tramp tem vocais competentes, James Lomenzo e Greg D'Angelo formam uma boa 'cozinha', mas o destaque do álbum é mesmo Vito Bratta.

O guitarrista esbanja técnica e feeling em riffs e solos muito bem construídos e bastante inspirados.

A sonoridade apresentada é mesmo o famoso Glam Metal oitentista, embora o conjunto felrte constantemente com o AOR. As bases, algumas vezes, apresentam melodias mais maliciosas e malemolentes, revelando influências de Aerosmith e Van Halen.

As letras são boas e estão acima da média das bandas similares.

O RAC elege como favoritas as faixas mais intensas e que flertam mais com o Heavy Metal: "Let's Get Crazy" e "If My Mind Is Evil". "Cry for Freedom" é legal e vale pela mensagem.

Enfim, Big Game é um trabalho sólido de um grupo importante do Glam Metal oitentista. Mas o RAC o recomenda apenas para aqueles que gostem desta sonoridade.

0 Comentários:

Postar um comentário