24 de junho de 2019

BUFFALO SPRINGFIELD - BUFFALO SPRINGFIELD (1966)



Buffalo Springfield é o álbum de estreia da banda canadense/americana de mesmo nome, ou seja, Buffalo Springfield. Seu lançamento oficial aconteceu em 5 de dezembro de 1966, através do selo Atco Records. As gravações ocorreram entre 18 de julho e 11 de setembro daquele mesmo ano, no Gold Star Studios e no Columbia Recording Studio, ambos na região de Los Angeles, na Califórnia, Estados Unidos. A produção é creditada a Charles Greene e a Brian Stone.

Mais uma estreia especial no RAC para este ano de 2019. O excelente (e homônimo) álbum inicial do Buffalo Springfield. Como de costume, o Blog vai passear pela formação do grupo para depois se ater às faixas que compõem o disco.



Neil Young

As origens da carreira musical do genial Neil Young foram abordadas quando o RAC escreveu sobre seu álbum de estreia em sua carreira solo.

O leitor pode encontrar mais detalhes acessando este link.

Assim, o Blog vai passar adiante quanto à formação do Buffalo Springfield.

Stephen Stills

Stephen Arthur Stills nasceu em Dallas, nos Estados Unidos, em 3 de janeiro de 1945.

Stills nasceu em Dallas, no Texas, filho de Talitha Quintilla (Collard) e William Arthur Stills. Criado em uma família militar, ele mudou muito de residência enquanto criança e, simultaneamente, desenvolvia seu interesse em música como blues e folk.

Stills também foi influenciado pela música latina depois de passar sua juventude em locais como Gainesville e Tampa, na Flórida; Covington, na Louisiana; Costa Rica; Zona do Canal do Panamá; e El Salvador, onde se formou no ensino médio.

Stills também participou da Admiral Farragut Academy, em São Petersburgo, na Flórida, e da Saint Leo College Preparatory School, em Saint Leo, na Flórida. Ele também é um ávido marinheiro.

Stills abandonou a LSU no início dos anos 60. Ele tocou em uma série de bandas, incluindo o Continental, a qual contava com o futuro guitarrista dos Eagles, Don Felder. Stills também cantou como artista solo na Gerdes Folk City, uma conhecida cafeteria em Greenwich Village.

Stills eventualmente ficou em um grupo de harmonia vocal, de nove integrantes, a casa do famoso Cafe au Go Go de Nova York, chamado Au Go Go Singers, que incluía seu futuro colega de banda no Buffalo Springfield, Richie Furay. Este grupo fez algumas turnês em Catskills e no Sul, lançou um álbum em 1964, e depois se separou em 1965.

Após isto, Stills, junto com outros quatro ex-membros do Au Go Go Singers, formaram o Company, um grupo de folk-rock. O Company embarcou em uma turnê de seis semanas no Canadá, onde Stills conheceu um guitarrista chamado Neil Young.

Anos depois, Stills disse que Young estava fazendo o que sempre quis fazer: “tocar música folk em uma banda de rock”.

O Company se separou, em Nova York, após quatro meses; Stills foi ser músico de sessão e participou de várias audições. Em 1966, ele convenceu um relutante Furay, então morando em Massachusetts, a se mudar com ele para a Califórnia.

Neil Young

Richie Furay

Paul Richard ‘Richie’ Furay nasceu em 9 de maio de 1944, em Yellow Springs, em Ohio, nos Estados Unidos.

Furay havia participado do Au Go Go Singers, com Stephen Stills, sendo esta sua principal atividade musical antes do Buffalo Springfield.

Origens

Neil Young e Stephen Stills se conheceram em 1965, no Fourth Dimension, em Thunder Bay, Ontário, no Canadá.

Young estava lá com o Squires, um grupo da cidade canadense de Winnipeg e que ele liderava desde fevereiro de 1963. Stills estava em turnê com o The Company, uma espécie de spin-off do Au Go Go Singers. (Nota do Blog: Nos meios de comunicação, obra derivada ou história derivada (em inglês: spin-off) é um programa de rádio, programa de televisão, videojogo ou qualquer obra narrativa criada por derivagem, isto é, foi originada a partir de uma ou mais obras já existentes. Sua diferença com uma obra original é que a primeira se concentra, em particular, mais detalhadamente em apenas um aspecto (por exemplo, um tema especifico, personagem ou evento) ou modificando um pouco a história e seus aspectos originais).

Quando a banda de Stills acabou, no final da turnê, ele se mudou para a Costa Oeste, onde trabalhou como músico de sessão e fez testes sem sucesso para outras bandas, incluindo o The Monkees.

O produtor musical Barry Friedman afirmou a Stills que tinha um trabalho disponível se Stephen pudesse montar uma banda, e ele convidou o ex-colega do Au Go Go Singers, Richie Furay, e o ex-baixista do Squires, Ken Koblun, para se juntarem a ele na Califórnia.

Ambos concordaram, embora Koblun tenha decidido sair rapidamente para se juntar ao 3's a Crowd. (Nota do Blog: 3's a Crowd foi uma banda de folk rock originalmente de Vancouver, British Columbia, Canadá, que existiu de 1964 a 1969, passando a maior parte do tempo em Toronto e Los Angeles. O grupo teve algum sucesso moderado nas paradas canadenses, mas é particularmente notável pela grande variedade de músicos canadenses que passaram por suas fileiras e, mais tarde, estabeleceram suas próprias carreiras no setor musical, incluindo Bruce Cockburn, Colleen Peterson, David Wiffen e Trevor Veitch e Brent Titcomb).

No início de 1966, em Toronto, Young conheceu Bruce Palmer, um canadense que tocava baixo para um grupo chamado Mynah Birds. Na necessidade de um guitarrista, Palmer convidou Young para se juntar ao conjunto, e Young aceitou.

Stills e Furay

O Mynah Birds estava acertado para gravar um álbum para a Motown Records quando seu vocalista Ricky James Matthews - James Ambrose Johnson Jr., mais tarde conhecido como Rick James - foi encontrado e preso pela Marinha dos EUA, pois era um desertor.

Com o contrato de gravação cancelado, Young e Palmer foram para Los Angeles, onde encontraram Stills.

O baterista Dewey Martin, que tocou com o grupo de rock Standells e artistas country como Patsy Cline e the Dillards, juntou-se ao novo conjunto por sugestão do empresário do The Byrds, Jim Dickson.

O nome do grupo foi retirado de uma marca de rolo compressor feita pela Buffalo-Springfield Roller Company. O novo grupo estreou em 11 de abril de 1966, no The Troubadour, em Hollywood. (Nota do Blog: O Troubadour é uma boate localizada em West Hollywood, Califórnia, Estados Unidos, no 9081 Santa Monica Boulevard, a leste da Doheny Drive e na fronteira de Beverly Hills. Foi inaugurado em 1957 por Doug Weston como um café em La Cienega Boulevard, em seguida, mudou-se para a sua localização atual, logo após a abertura e permaneceu aberto continuamente desde então. Foi um grande centro de música folk, na década de 1960 e, posteriormente, para cantores, compositores e rock).

Alguns dias depois, o conjunto começou uma pequena turnê, na Califórnia, como o ato de abertura para o the Dillards e o The Byrds.

Começo da fama

Chris Hillman, do The Byrds, persuadiu os donos do famoso Whiskey a Go Go a fazer uma audição com o Buffalo Springfield, e o conjunto se tornou a atração principal do Whiskey por sete semanas, entre 2 de maio e 18 de junho de 1966.

Esta série de concertos solidificou a reputação da banda por conta de suas performances ao vivo e atraiu o interesse de várias gravadoras. Também trouxe um convite de Barry Friedman a Dickie Davis (que havia sido o gerente de iluminação do The Byrds) para se envolver na administração do grupo.

Por sua vez, Davis procurou conselho da equipe que administrava a carreira do duo Sonny & Cher, Charlie Greene e Brian Stone; que, sem o conhecimento de Davis e Friedman, então se apresentaram agressivamente à banda para serem seus novos gerentes. (Nota do Blog: Sonny & Cher eram uma dupla americana de artistas formada por marido e mulher, Sonny Bono e Cher, nas décadas de 1960 e 1970. O casal começou sua carreira em meados dos anos 1960 como cantores de apoio de R&B para o produtor musical Phil Spector).

Friedman foi demitido e Davis foi nomeado gerente de turnê do grupo. Greene e Stone fizeram um acordo com Ahmet Ertegün, da Atlantic Records, para um contrato de quatro álbuns com um adiantamento de 12 mil dólares, após um breve leilão com a Elektra Records e a Warner Bros. Records.

Após isto, a banda começou a gravar no Gold Star Studios, em Hollywood.

O primeiro single do Buffalo Springfield, “Nowadays Clancy Can't Even Sing”, foi lançado em agosto, mas causou pouco impacto fora de Los Angeles, onde alcançou o Top 25.

Young e Stills há muito tempo sustentam que sua própria mixagem mono era superior à mixagem estéreo liderada por Greene e Stone.

O álbum homônimo da banda seria lançado pela subsidiária da Atlantic, a Atco, em mono e em estéreo, em dezembro de 1966. Uma versão renovada lançada em mono e estéreo com uma ordem de faixas diferente seria lançada em março de 1967.

O álbum de estreia

O disco foi gravado no verão americano de 1966, no Gold Star Studios, onde Phil Spector criou seu ‘Wall of Sound’ e Brian Wilson produziu gravações do The Beach Boys, incluindo o antológico Pet Sounds, no mesmo ano. (Nota do Blog: The Wall of Sound (também chamada de Spector Sound) é uma fórmula de produção musical desenvolvida pelo produtor americano Phil Spector, no Gold Star Studios, nos anos 1960, com a ajuda do engenheiro Larry Levine e do conglomerado de músicos de sessão mais tarde conhecido como ‘a equipe de demolição’. A intenção era explorar as possibilidades da gravação em estúdio para criar uma estética orquestral extraordinariamente densa que se daria bem através de rádios e jukeboxes da época).

O Buffalo Springfield contava com Neil Young, Stephen Stills, Richie Furay, Bruce Palmer e Dewey Martin.

Young canta apenas duas de suas cinco composições, com Furay cantando nas outras três.

O álbum foi produzido pelos managers do grupo, Charles Greene e Brian Stone, ambos com experiência mínima como produtores de discos.

O grupo ficou declaradamente insatisfeito com o som do álbum, sentindo que ele não refletia a intensidade de seus shows ao vivo. A banda pediu tempo à Atco, para regravar o álbum, mas, como não queria perder a temporada de festas de Natal, a gravadora insistiu que o disco fosse lançado como estava.

No entanto, eles deram permissão a Stills e a Young para mixarem pessoalmente a versão mono do álbum, e os membros da banda, há muito tempo, insistem que sua versão mono é superior à versão estéreo.

Buffalo Springfield foi originalmente lançado em versões mono e estéreo pela Atco. A capa interna continha perfis de cada membro do grupo.

Furay, Stills e Young

Gravado no dia em que o LP foi lançado, e emitido logo em seguida, o novo single da banda “For What It Worth”, de Stills, tornou-se um sucesso nacional, alcançando o top 10 na Billboard, em março de 1967.

Para sua segunda prensagem, de 6 de março de 1967, o álbum foi relançado pela Atco, com o hit como faixa principal, ocupando o lugar de “Baby Don't Scold Me” e reconfigurando ligeiramente a ordem das canções.

“Baby Don't Scold Me” nunca foi reeditada em estéreo; todos os lançamentos de CD compactos apresentam apenas a mixagem mono.

Como foi afirmado, as sessões de gravação aconteceram no Gold Star Studios, em Los Angeles, de 18 de julho a 11 de setembro de 1966, com “For What It Worth” sendo gravada no Columbia Studios, em Los Angeles, em 5 de dezembro de 1966.

A capa é obra de Sandy Dvore.

Vamos às faixas:

GO AND SAY GOODBYE

A linda harmonia vocal entre as vozes de Furay e Stills é o grande destaque desta belíssima canção, a qual conta com um ritmo cativante e uma melodia envolvente, remetendo ao country norte-americano. Ótimo começo!

A letra possui um sentimento de culpa:

Brother, you know you can't run away and hide
Is it you don't want to see her cries, is that why
You won't go and say goodbye
Then you said the fault was yours
When you really were to blame
'Twas as if to close the doors
And to hide away in shame



SIT DOWN, I THINK I LOVE YOU

Furay e Stills compartilham os vocais novamente, em uma faixa em que a inspiração Pop britânica é mais evidente, embora as guitarras estejam mais afiadas. Outro momento cativante do trabalho.

A letra é romântica:

Can't you see that I'm a desperate man
I can hide, just being around
You want to know
What they say about the bird in my hand
And that's why I ain't leaving without you

Stephen Stills escreveu “Sit Down, I Think I Love You” como uma canção de amor bastante direta. Foi composta antes da formação do Buffalo Springfield, quando Stills acabara de se estabelecer em Los Angeles e começara a realizar canções que ele achava ‘declarações pessoais e algo a dizer’.

Como Stills vendeu os direitos de composição da música, ele nunca mais recebeu royalties de composição. Dave Swanson, do Ultimate Classic Rock, descreveu-a como “folk-rock primitivo de uma ótima banda de garagem” e classificou-a como a nona melhor música do Buffalo Springfield.



LEAVE

"Leave" possui uma pegada mais Rock e "pesada", com clara influência Bluesy e solos de guitarras que 'cortam' toda a música, de modo impressionante. Vocais harmônicos e solos de guitarra se destacam fortemente.

A letra fala sobre um relacionamento:

You will be sorry
When you'll wake up to morrow
And you leave a lover
Won't leave a love
You won't accept the fact
That I'm not ready for the days above
Forever long



NOWADAYS CLANCY CAN’T EVEN SING

"Nowadays Clancy Can't Even Sing" possui uma melodia mais contida e um clima mais austero. A combinação de vozes entre Furay, Stills e Young é muito interessante. Umas das grande composições do conjunto.

A letra fala sobre frustração:

And who's all hung-up on that happiness thing
Who's trying to tune all the bells that he rings
And who's in the corner and down on the floor
With pencil and paper just counting the score
Who's trying to act like he's just in between
The line isn't black, if you know that it's green
Don't bother looking, you're too blind to see
Who's coming on like he wanted to be
Who's saying baby, that don't mean a thing
'Cause nowadays clancy can't even sing



“Nowadays Clancy Can't Even Sing” é uma das principais canções do Buffalo Springfield.

A faixa lançada como o single principal para promoção do álbum, mas alcançou apenas a 110ª colocação da principal parada norte-americana desta natureza.

O biógrafo do Buffalo Springfield, John Einarson, descreveu sobre como Neil Young experimentou uma fase de criatividade após seu tempo como músico solo em Toronto em 1965.

Enquanto seu ex-colega de banda do Squires, Ken Koblun, encontrou sucesso imediato como um baixista requisitado, a carreira de Young foi paralisada em meio a críticas ferrenhas a seus shows e material.

Um resignado Young recordou Toronto como uma ‘experiência muito humilhante’, por frustração, que o estimulou a escrever uma série de canções introspectivas. O episódio de Toronto inspirou composições como “Runaround Babe”, “The Ballad of Peggy Grover” e “I Ain't Got the Blues”, entre outros.

Young compôs “Nowadays Clancy Can't Even Sing” sob o título de trabalho “Baby That Don't Mean a Thing”, parcialmente como uma refutação aos críticos de suas performances.

Richie Furay ouviu pela primeira vez “Nowadays Clancy Can't Even Sing” no final de 1965, enquanto Young estava visitando seu apartamento em Nova York. “Eu achava que a música era realmente única”, lembrou Furay, de sua primeira audição, observando a qualidade já evidente no material de Young.

Furay interpretou a música como cantor solo durante audições na boate Bitter End e a gravou em fita.

Young fez uma demo de “Nowadays Clancy Can't Even Sing” e outros seis originais, em janeiro de 1966, em uma sessão para a Elektra Records, na esperança de que elas impulsionassem sua carreira, apenas para que fossem rejeitadas.

A versão do grupo de “Nowadays Clancy Can't Even Sing” foi estilizada como uma canção de folk rock. Young contribuiu com a guitarra e forneceu backing vocals para a gravação da música do Buffalo Springfield no Gold Star Studios em Hollywood, com a evidente participação de Furay. Young também tocou gaita naquela sessão.

Alguns ouvintes pensaram que a música era sobre um dos cantores irlandeses da Clancy Brothers.

Originalmente, a intenção era lançar “Nowadays Clancy Can't Even Sing” como o lado B do single principal de Buffalo Springfield, até que a Atco Records perceber a música como a escolha mais óbvia. A canção foi, portanto, emitida no lado A, em julho de 1966, no sul da Califórnia com “Go and Say Goodbye”, de Stephen Stills, com a distribuição nacional um mês depois.

O lançamento foi acompanhado por uma série de concertos em que o Buffalo Springfield abriu para o the Byrds e compartilhou contas com Johnny Rivers, entre outros; no show no Hollywood Bowl, o grupo abriu para os Rolling Stones.

O single teve sucesso em Los Angeles, mas conseguiu pouca atenção em outros lugares. Sobre o fraco desempenho comercial do single, Furay mais tarde sugeriu que “Nowadays Clancy Can't Even Sing” era “muito profunda” e “ambiciosa demais” para uma escolha como lado A, e considerou “Do I Have to Come Right Out and Say It” e “Sit Down I Think I Love You” como músicas mais adequadas para o rádio pop.

Ao lado de “For What It Worth”, “Nowadays Clancy Can't Even Singles” é uma das músicas assinaturas do Buffalo Springfield e uma das favoritas de críticos e fãs.

David V. Moskowitz, em seu livro The 100 Greatest Bands of All Time, chama a música de uma das ‘jóias’ do álbum de estréia da banda e “a música original de Buffalo Springfield”. Paul Williams elogia a ‘beleza’ da melodia de Young e o uso exclusivo de fragmentos líricos para expressar “sua evidente sinceridade”. Para ele, “Nowadays Clancy Can't Even Singles” é a canção ‘inovadora’ - o ponto em que Young “afirmou seu poder como compositor”.

A gravação original de Young para “Nowadays Clancy Can't Even Sing” foi oficialmente lançada na caixa The Archives Vol. 1 1963–1972, em 2009.

Uma versão ao vivo da música de Young, gravada no Canterbury House, em 1968, logo após o fim do Buffalo Springfield, foi incluída no álbum Sugar Mountain - Live at Canterbury House 1968.

A interpretação do Buffalo Springfield foi compilada em Retrospective: The Best of Buffalo Springfield (1969) e em Buffalo Springfield (1973).

A banda de rock psicodélico Fever Tree gravou a música, renomeada simplesmente como “Clancy”, para o seu álbum autointitulado de 1968.



HOT DUSTY ROADS

O Rock/Pop sessentista é revisitado em "Hot Dusty Roads", com uma sonoridade envolvente e um certo 'balanço'. Ótimo trabalho do baterista Dewey Martin. Furay e Stills dividem os vocais novamente.

A letra fala sobre conquistas:

And if you take some time
Being in line
I hate to stay looking inside
Of yourself
Just drop on by
Baby don't ask me why
At least you don't have to be by yourself



EVERYBODY’S WRONG

"Everybody's Wrong" segue a suavidade da faixa anterior, com uma clara influência do Rock sessentista britânico. Os vocais são divididos entre Stills, Furay e Young.

A letra fala sobre procurar o sucesso:

And there's to many words going down
Babe wrecking against the walls with the hollow sounds
All about what it's going to be
Yes, you know what it was you see
It ain't million, you and me not a crown



FLYING ON THE GROUND IS WRONG

Nesta canção, o clima ameno está de volta em uma composição mais cadenciada e que proporciona uma harmonia vocal muito legal. Stills, Furay e Martin são os vocalistas em mais uma comovente composição.

A letra fala sobre inocência:

Sometimes I feel like I'm just a helpless child
Sometimes I feel like a kid
But baby, since I have changed
I can't take nothing home



BURNED

As guitarras estão mais 'raivosas' em "Burned", sendo uma faixa mais Rock que suas antecedentes, devido à abordagem proposta. O vocal mais dominante é de Young e isto combina perfeitamente com a musicalidade da canção.

A letra fala sobre condenação:

Been burned and with both feet on the ground
I've learned that it's painfull comin' down
No use running away, and there's no time left to stay
Now I'm findin' out that it's so confusin'
No time left and I know I'm losin'

“Burned” foi a escolhida como segundo single para promoção do álbum, mas não conseguiu aparecer em nenhuma das principais paradas de sucesso desta natureza.



DO I HAVE TO COME RIGHT OUT AND SAY IT

Os vocais de Furay nesta música são espetaculares. Uma balada bonita e tocante, com uma proposta mais contida, mas, igualmente, comovente.

A letra fala sobre indecisão:

Indecision is crowding me
I have no room to spare
And I can't believe she cared
Like a dream she has taken me
And now I don't know where
And a part of me is scared
The part of me I shared
Once before



BABY DON’T SCOLD ME

"Baby Dpn't Scold Me" possui a pegada roqueira com guitarras bem destacadas, as quais cortam a sonoridade. Os teclados também são mais proeminentes. Bom momento do álbum.

A letra fala sobre paciência:

When you see the sun
You don't have to run
Stand and watch it - not an extra moment will it last
If you need me, you don't have to plead me
Baby just let me feel something real
And if you'll heed me -
From now on it would be wise to spill it when you,
Baby you, you've got eyes



OUT OF MY MIND

"Out of My Mind" possui uma melodia mais tristonha, mas é uma música maiúscula. Os vocais de Young combinados com os de Furay e Stills são das coisas mais belas que a música já produziu. Canção belíssima!

A letra é sobre um sentimento frustrante:

Out of my mind
Through the keyhole in an open door
Happy to find
That I don't know what I'm smiling for
Tired of hanging on
If you've missed me, I've just gone
Cause they're taking me
Out of my mind



PAY THE PRICE

A décima-segunda - e última - faixa de Buffalo Springfield é "Pay the Price". O disco se encerra com uma mistura interessante entre Folk e uma pitada de Country. O ritmo é animado e o fechamento do trabalho é em grande estilo.

A letra possui sentimento de recompensa:

And I see another man in your eyes
Listen you're old enough to know you can live twice
Listen so I'm telling you just exectly what to do
'Cause you can have from me some advice
Pay the price



Considerações Finais

Em termos de paradas de sucesso, Buffalo Springfield não fez grande barulho.

O álbum atingiu a modesta 80ª posição da principal parada norte-americana desta natureza.

O crítico Richie Unterberger, do site AllMusic, dá uma nota 4 (de 5) ao disco, afirmando: “A própria banda estava descontente com esse disco, achando que a produção não capturou sua energia e emoção do palco. No entanto, para a maioria dos ouvidos, esta estreia soa muito bem, apresentando algumas de suas composições com harmonias mais melódicas, com um toque hard rock”.

Por fim, Richie conclui: “Todo o álbum explode com guitarras emocionantes e interações vocais, com uma exuberância brilhante que diminuiria consideravelmente em seu segundo disco”.

Conforme afirmado acima, em novembro de 1966, Stills compôs “For What It's Worth” em resposta a um protesto que se transformou em tumulto após o fechamento de uma boate chamada Pandora's Box, na Sunset Strip.

A música foi apresentada na noite de Ação de Graças, no famoso Whiskey a Go Go, e gravada nos dias seguintes, entrando no ar, em Los Angeles, na estação de rádio KHJ, logo depois.

Em março de 1967, “For What It's Worth” se tornou um sucesso, entrando no Top Ten. A gravadora Atco aproveitou esse momento substituindo a música “Baby Don't Scold Me” por “For What It’s Worth” e relançando o álbum.

O single “For What It’s Worth” vendeu mais de um milhão de cópias e recebeu um disco de ouro.

Em janeiro de 1967, Palmer foi deportado para o Canadá por posse de maconha. Vários baixistas diferentes foram usados, como Mike Barnes e Jim Fielder do Mothers of Invention.

Sob essas condições, o trabalho para um novo álbum, provisoriamente intitulado Stampede, foi marcadamente tenso. Desconfiados de Greene e Stone, Young e Stills brigavam entre si, e cada um insistia em produzir as sessões de gravação para suas próprias composições.

Furay, que não havia escrito nenhuma música para o primeiro álbum, contribuiria com três músicas desta vez.

Palmer retornou ao grupo no início de junho, enquanto Young estava temporariamente ausente. (O guitarrista Doug Hastings preencheu o espaço de Young durante esse período.)

A banda, com David Crosby no posto de Young, tocou no famoso Monterey Pop Festival. Young retornou em outubro, e a banda cortou laços com Greene e Stone, e então dividiu seu tempo entre tocar em shows e finalizar o segundo álbum, finalmente intitulado Buffalo Springfield Again.

Buffalo Springfield Again foi lançado em 18 de novembro de 1967.



Formação:
Stephen Stills - Vocal, Guitarra, Teclados
Neil Young - Vocal, Guitarra, Gaita, Piano
Richie Furay - Vocal, Guitarra-base
Bruce Palmer - Baixo
Dewey Martin - Bateria, Backing Vocals

Faixas:
01. Go and Say Goodbye (Stills) - 2:20
02. Sit Down, I Think I Love You (Stills) - 2:32
03. Leave (Stills) - 2:42
04. Nowadays Clancy Can't Even Sing (Young) - 3:25
05. Hot Dusty Roads (Stills) - 2:50
06. Everybody's Wrong (Stills) - 2:23
07. Flying on the Ground Is Wrong (Young) - 2:40
08. Burned (Young) - 2:16
09. Do I Have to Come Right Out and Say It (Young) - 3:01
10. Baby Don't Scold Me (Stills) - 3:04
11. Out of My Mind (Young) - 3:05
12. Pay the Price (Stills) - 2:36

Letras:
Para o conteúdo completo das letras, recomenda-se o acesso a: https://www.letras.mus.br/buffalo-springfield/

Opinião do Blog:
O Buffalo Springfield é uma das mais impressionantes formações da história do Rock, ao contar com nomes do calibre de Stephen Stills e Neil Young.

O talento sobrava em nomes como Stills e Young, mas o resto do conjunto é também muito especial: Dewey Martin e Bruce Palmer formam uma competente seção rítmica e Richie Furay canta maravilhosamente bem por todo o disco.

As composições variam entre faixas mais "roqueiras" e outras com uma pegada mais "Pop". É evidente a influência do Rock sessentista britânico, ao mesmo tempo em que a sonoridade Folk preenche praticamente todas as canções.

As letras são acima da média e merecem uma conferida, com a temática dos sentimentos humanos em alta.

Mesmo com 12 músicas, o disco é relativamente curto e passa de modo quase instantâneo. Sem nenhuma faixa sequer mediana, Buffalo Springfield encanta qualquer ouvinte.

"Burned" é contagiante e "Leave" flerta com o Hard Blues Rock de modo competentíssimo. Mas as favoritas do RAC são o clássico "Nowadays Clancy Can't Even Sing" e a belíssima "Out of My Mind".

Enfim, o Buffalo Springfield é uma banda obrigatória para fãs de Rock dos anos 60, um grupo com categoria e talento indiscutíveis. O seu álbum de estreia é um grande momento do Rock, sendo imperdível!

0 comentários:

Postar um comentário