4 de novembro de 2021

MOLLY HATCHET - FLIRTIN' WITH DISASTER (1979)

 


Flirtin' with Disaster é o segundo álbum de estúdio da banda norte-americana Molly Hatchet. Seu lançamento oficial aconteceu em setembro de 1979 através do selo Epic Records. Os estúdios utilizados foram o Bee Jay Recording Studios, em Orlando, Florida e o Record Plant Studios, em Los Angeles, California, ambos nos EUA. A produção ficou a cargo de Tom Werman e Pat Armstrong.


Vez de o Rock: Álbuns Clássicos visitar mais uma ótima banda americana que não é muito comentada por aí.





Dave Hlubek


David Lawrence Hlubek nasceu em 28 de agosto de 1951.


Dave nasceu em Jacksonville, Flórida, nos Estados Unidos. Aos 5 anos de idade, Hlubek mudou-se com sua família para a base naval em Oahu, no Havaí, onde estudou na Escola Primária de Waikiki. De lá, o pai de Hlubek foi transferido e a família mudou-se para Sunnyvale, Califórnia, depois para Mountain View e, finalmente, fixando-se em San Jose, antes de voltar para Jacksonville, em 1965. Lá, Dave estudou na Forrest High School.


Dave Hlubek



Danny Joe Brown


Danny nasceu em 24 de agosto de 1951, em Jacksonville, Flórida, e se formou na Terry Parker High School em 1969. Pouco depois de se formar, ele se alistou na Guarda Costeira dos EUA e ficou em Nova York por dois anos. Depois de deixar a Guarda Costeira, o foco de Brown voltou-se exclusivamente para a música.


Molly Hatchet


A banda Molly Hatchet foi fundada pelo guitarrista Dave Hlubek em 1971. A banda se originou e foi sediada em Jacksonville, Flórida e compartilhou influências e inspiração com o que é talvez o artista mais conhecido no gênero Southern rock, o Lynyrd Skynyrd.


A banda teve como produtor de seu primeiro disco, Tom Werman, conhecido por trabalhar com bandas, como Cheap Trick e Ted Nugent, e por combinar boogie, blues e hard rock nos sons dos discos em que trabalhava.


A banda lançou seu primeiro álbum, Molly Hatchet, em setembro de 1978. A canção "Dreams I'll Never See" (um cover da faixa "Dreams" da Allman Brothers Band) recebeu grande airplay nas rádios voltadas ao som AOR.


Molly Hatchet foi seguido por Flirtin’ with Disaster em setembro de 1979. Com produção de Tom Werman, o grupo tinha em sua formação: Danny Joe Brown nos vocais, Dave Hlubek, Steve Holland e Duane Roland nas guitarras, Banner Thomas no baixo e Bruce Crump na bateria.


Danny Joe Brown



A capa é uma pintura de Frank Frazetta intitulada "Dark Kingdom". Vamos às faixas:


WHISKEY MAN


"Whiskey Man" abre o disco com um riff pesado e um flerte com a música sulina dos EUA.


A letra se refere a vício em álcool:


Whiskey man, don't you play that hand too long

Whiskey man, don't you play that hand too long

It takes whiskey to make you tall

You ain't so very damn tall at all

You start to get straight, then you get weak

Can't you see your on a loosing streak

You have your highs, you have your lows

Nobody knows which way you'll go


IT’S ALL OVER NOW


It's All Over Now” é recheada de ritmo, com um toque ‘rockabilly’, mas também é pesada e intensa.


A letra fala sobre um caso amoroso:


Because I used to love her but it's all over now

Because I used to love her but it's all over now

Well, she used to run around with ev'ry man in town

Spent all my money playing a high class game

She put me out, it was a pity how I cried

The table's turned and now, her turn to cry


"It's All Over Now" é uma canção composta por Bobby Womack e Shirley Womack, sendo lançada pela primeira vez pela banda The Valentinos.


ONE MAN’S PLEASURE


One Man's Pleasure” ganha bastante swing e vocais ótimos de Danny Joe Brown.


A letra fala sobre ganhar e perder:


One man's loss is another man's gain

One man's pleasure is another man's pain

I left my woman in Jacksonville and took off down the line

She had her way of thinking and Lord knows I had mine

She could not take the pain of me not being home

Couldn't take the pain, baby, of staying all alone


JUNKIN’ CITY


Jukin' City” é mais cadenciada e amena, mas conta com ótimos solos de guitarra.


A letra fala de uma noite de curtição:


Jukin' City is a little place down around Macon Town,

Sawdust floors, cold draft beer and women all around

We started with two fat mamas,

They promised us a real good time

The there fellas came into the place,

We had to fight to stay alive


BOOGIE NO MORE


Boogie No More” é um Hard Rock delicioso, repleto de malícia e novamente com ótimos solos de guitarra.


A letra é bem divertida:


Oh, People, baby, what's the matter with you?

Your feet, they ain't leaving' the ground

Don't you just want to get up, babe,

Hearing this rocking sound?

Don't you just want to jump on up,

And kick your chairs out of the way?

OOh we're going to rock you, baby,

Rock you till the break of day


FLIRTIN’ WITH DISASTER


Flirti’n with Disaster” é a mais Hard, das faixas do álbum, sendo pesada e direta, com um ótimo refrão.


A letra fala sobre velocidade e perigo:


Speeding down the fast lane an' honey we're playin' from

town to town

The boys and I been burnin' it up can't seem to slow it down

I got the pedal to the floor our lives are runnin' faster,

We got our sight set straight ahead but I ain't sure what we're after





A canção é o único single do segundo álbum da banda com o mesmo título, permanecendo na Billboard Hot 100 por 10 semanas, chegando ao 42º lugar. A faixa apareceu nos filmes Suspect Zero, The Dukes of Hazzard, Straw Dogs e Artie Lange's Beer League, e nos videogames NASCAR 98 e Rock Band.


GOOD ROCKIN’


A ótima “Good Rockin’” traz a sempre boa dose de swing ao som pesado do grupo.


A letra fala sobre uma garota:


So c'mon people won't you free your soul,

C'mon babe, let's rock 'n roll

I want that sweet little missy,

Down there on that front row,

She's looking real fine, babe,

She's ready to go

She'll get you feeling good, if you feel alright,

Guarantee you good good rockin' tonight


GUNSMOKE


Gunsmoke”segue a linha do disco, flertando mais deliberadamente com o Blues, sem perder o peso.


A letra narra uma aventura:


Well the dealer was blind and I was trying to find

A way to keep the winnings I'd found

The smoke was thick, the tension was thicker

I still thought they'd gun me down


LONG TIME


Long Time” é a faixa que mais lembra dos ícones do Southern Rock, o Lynyrd Skynyrd.


A letra apresenta um eu lírico apaixonado:


We made a deal

I remember the pact

Now you're gone and I need you back

Honey, don't be so mad

There's no other

there never could be

You're my woman, my family

Honey, baby, take me back


LET THE GOOD TIMES ROLL


Let the Good Times Roll” encerra o disco carregada de Blues e muito swing.


A letra remete à liberdade:


C'mon baby, let the good times roll

C'mon baby, let the good times roll

I've been all throughout the South land

Keep moving on down the line

I ought to settle down some place,

But I just can't find the time

As for myself, gonna take this highway,

It ain't as bad as they say

Give me wine, whiskey, women, and rock 'n roll,

And let me sleep my days away


Considerações Finais


Flirtin' with Disaster acabou atingindo a muito boa 19a posição da Billboard 200, a principal parada norte-americana desta natureza. A canção-título, outro hit AOR, assim como sua primeira faixa, "Whiskey Man", acabaram se tornando sucessos.


Rob Theakston, do AllMusic dá uma nota 4 (em 5) e elogia o disco, apontando: “Com uma capa de álbum de Frank Frazetta que claramente enviava uma mensagem de que a banda significa negócios - o negócio de festas pesadas e igualmente rock pesado – Flirtin' with Disaster é um tour de force de 40 minutos, liderado por um ataque triplo de guitarra e o grunhido rouco e emocionante de Danny Joe Brown”.


O Molly Hatchet fez uma turnê para promover o disco e foi construindo uma base de fãs maior. O vocalista Danny Joe Brown deixou a banda em maio de 1980 devido ao diabetes e outros motivos, retornando dois anos depois.


Flirtin' with Disaster supera a casa de 2 milhões de cópias vendidas.





Formação:

Danny Joe Brown - Vocal

Dave Hlubek - Guitarra

Steve Holland - Guitarra

Duane Roland - Guitarra

Banner Thomas - Baixo

Bruce Crump - Bateria

Músicos adicionais:

Max Gronenthal – Backing Vocals em 02

Tom Werman - Percussão

Jai Winding - Teclados


Faixas:

01. Whiskey Man (Brown/Crump/Hlubek/Holland) – 3:38

02. It's All Over Now (Womack/Womack) – 3:40

03. One Man's Pleasure (Brown/Hlubek/Roland) – 3:24

04. Jukin' City (Brown/Hlubek/Holland) – 3:46

05. Boogie No More (Brown/Crump/Hlubek/Holland/Roland/Thomas) – 6:08

06. Flirtin' with Disaster (Brown/Hlubek/Thomas) – 5:00

07. Good Rockin' (Brown/Crump/Hlubek/Holland/Roland/Thomas) – 3:17

08. Gunsmoke (Crump/Roland) – 3:11

09. Long Time (Brown/Hlubek/Holland) – 3:19

10. Let the Good Times Roll (Brown/Hlubek/Holland) – 2:56


Letras:

Para o conteúdo completo das letras, recomenda-se o acesso a: https://www.letras.mus.br/molly-hatchet/


Opinião do Blog:

Flirtin' with Disaster é o álbum mais icônico do Molly Hatchet e o ouvinte, ao apreciá-lo, entenderá facilmente o porquê.


Segundo disco do conjunto, o Molly Hatchet opta por usar o Hard Rock como sonoridade básica de suas canções, inserindo elementos da música tradicional dos EUA em cada uma delas, notadamente o Blues e o Country.


Claro, o resultado final de Flirtin’ with Disaster pode ser apontado como Southern Rock e as influências do Lynyrd Skynyrd são óbvias, mas o grupo emprega um peso extra às músicas, com as guitarras ainda mais ferozes, assim podemos dizer.


E isto produz canções muito divertidas e não há faixas descartáveis no trabalho. As letras são na média geral. O site escolhe como suas favoritas “Boogie No More”, "Long Time" e a faixa-título.


Enfim, fãs de Souther Rock bem possivelmente irão gostar bastante de Flirtin’ with Disaster, mas não apenas. Aqueles que curtem um bom Hard Rock, com melodias mais maliciosas e com muito ritmo, também irão certamente curtir. Ótimo álbum!

2 comentários: