5 de maio de 2022

STEVE MORSE BAND - THE INTRODUCTION (1984)

 


The Introduction é o álbum de estreia da Steve Morse Band. Seu lançamento oficial aconteceu no ano de 1984, através do selo Elektra Records. As gravações ocorreram nos estúdios Morrisound Studio, em Tampa, e Eddy Offord Studio, em Atlanta; ambos nos Estados Unidos. A produção ficou por conta do próprio Steve Morse.


O Rock: Álbuns Clássicos traz a suas páginas um registro que é bem pouco comentado no Brasil, The Introduction, da Steve Morse Band. Vamos tratar dos antecedentes antes de abordar o faixa a faixa.





Juventude


Steve Morse nasceu em 28 de julho de 1954, em Hamilton, estado norte-americano de Ohio, mas acabou crescendo no Michigan.


Já vivendo na Geórgia, Morse estava no ensino médio quando conheceu o baixista Andy West e formou a banda chamada Dixie Grets. O conjunto ainda contava com o tecladista Johnny Carr e o guitarrista/vocalista Frank Brittingham, além do irmão mais velho de Steve, Dave Morse, na bateria. O grupo teve curta duração e fazia covers de bandas como Cream e Led Zeppelin.


Steve Morse foi aceito na escola de música da Universidade de Miami.


Durante a década de 1970, a Universidade de Miami recebeu vários futuros músicos influentes, incluindo Bruce Hornsby, Pat Metheny e Jaco Pastorius. Andy West também se matriculou na Universidade de Miami e, com Morse, o baterista Bart Yarnold, o tecladista Frank Josephs e o violinista Allen Sloan, todos colaboraram em um projeto de laboratório intitulado Rock Ensemble II.


Em 1975, o grupo compilou uma gravação usada para esforços promocionais. Foi originalmente lançada em vinil em 1976, e novamente em CD em 1997 sob o título The Great Spectacular.


Em ação, em 1984



Dixie Dregs


Após a formatura de Morse na Universidade de Miami, em 1975, ele e West batizaram seu grupo de Dixie Dregs. Um colega da mesma universidade, Rod Morgenstein, substituiu Bart Yarnold e a banda começou a se apresentar regularmente; com algumas de suas composições autorais, além de covers de John McLaughlin e clássicos do Southern Rock.


Uma agenda de shows cada vez mais intensa acabou chamando a atenção dos executivos da Capricorn Records, incluindo o manager da Allman Brothers Band, Twiggs Lyndon, e, no final de 1976, o grupo foi contratado por este selo.


Entre 1976 e 1983, Morse esteve na Dixie Dregs, lançando 6 álbuns de estúdio: Free Fall (1977), What If (1978), Night of the Living Dregs (1979), Dregs of the Earth (1980), Unsung Heroes (1981) e Industry Standard (1982).


O trabalho com a Dixie Dregs estabeleceu Steve Morse como um grande músico e compositor, além de constituir o grupo como um parâmetro dentro do gênero fusion. Em 1983, cansados da vida em turnê, os caras resolveram dissolver a banda (que voltaria anos mais tarde).


Steve Morse



Steve Morse Band


Após a separação dos Dregs em 1983, Morse formou a Steve Morse Band, um trio com o baixista Jerry Peek e o baterista Doug Morgan (ex-membro do Glass Moon). Após a primeira viagem pelo leste dos Estados Unidos, Morgan deixou o conjunto; a escolha para substitui-lo foi Rod Morgenstein.


Eles começaram a gravar The Introduction em setembro de 1983. O grupo excursionou pela Alemanha, no início de 1984, com Morse produzindo clínicas musicais concomitantemente, e o conjunto foi contratado pela Elektra Records, que lançaria The Introduction no meio do ano seguinte.


Então, com Steve Morse, o baixista Jerry Peek e o baterista Rod Morgenstein, o grupo gravou seu primeiro trabalho. A capa traz uma fotografia de Morse. Vamos às faixas:


CRUISE MISSILE


A guitarra afiadíssima de Morse e a bateria inquieta de Morgenstein fazem de “Cruise Missile” uma exuberante faixa de abertura.


GENERAL LEE


General Lee” possui uma vibe meio Country, com uma abordagem muito legal de Albert Lee nas guitarras, sendo uma faixa com pegada Southern Rock.


General Lee” conta com a participação especial do guitarrista Albert Lee.


THE INTRODUCTION


The Introduction” apresenta uma pegada bem oitentista, com a abordagem musical pop/rock daquela época.


V.H.F. (VERTICAL HAIR FACTOR)


V.H.F” traz solos bem inspirados da guitarra de Morse, em uma canção mais cadenciada.


ON THE PIPE


On the Pipe” é bem criativa, pois traz uma proposta Jazz ao som da Allman Brothers Band, de forma bem sutil e harmônica.


THE WHISTLE


The Whistle” é mais curta e mais introspectiva, porém, igualmente cativante.


MOUNTAIN WALTZ


Mountain Waltz” traz mais elementos do Jazz, fazendo com que a canção se torne mais experimental e com mais nuances, mas também muito fascinante. Gostei muito do piano.


HURON RIVER BLUES


Huron River Blues” encerra o disco com ecos de progressivo, boa diversidade e boas doses de inspiração.


A peça final do álbum é dividida em três atos: "Dark Water", "Water Under the Bridge" e "Toxic Shuffle".


Considerações Finais


The Introduction acabou atingindo a 101ª colocação da principal parada norte-americana de discos, a Billboard 200. Um feito até que respeitável para um trabalho totalmente instrumental.


Paul Kohler, do site AllMusic, dá uma nota 4,5 (em 5) para o álbum, afirmando: “A estreia solo de instrumental fusion rock do ex-guitarrista do Dixie Dregs, Introduction apresenta uma excelente mistura de estilos e toques de alto nível. (...) Os destaques incluem o hyperdrive "Cruise Missile", "General Lee" e a faixa-título”.


Uma segunda turnê alemã começou em dezembro de 1984 e Stand Up, o segundo álbum de estúdio da banda, foi lançado em 1985, com diversos convidados especiais.





Formação:

Steve Morse – Guitarra, Sintetizador (exceto faixa 6), Órgão

Rod Morgenstein – Bateria, Sintetizador (faixa 6)

Jerry Peek – Baixo

Albert Lee – Guitarra (faixa 2)

T Lavitz – Piano


Faixas:

Todas as canções creditadas a Steve Morse.

1. Cruise Missile - 5:35

2. General Lee - 3:19

3. The Introduction - 2:54

4. V.H.F. (Vertical Hair Factor) - 4:18

5. On the Pipe - 4:49

6. The Whistle - 2:17

7. Mountain Waltz - 4:28

8. Huron River Blues - 6:12


Letras:

Disco instrumental.


Opinião do Blog:

As habilidades musicais de Steve Morse são inquestionáveis. Embora ele seja mais conhecido como membro do Deep Purple, seu trabalho musicalmente mais relevante são os que vieram antes de adentrar o lendário grupo britânico.


Na estreia de sua Steve Morse Band, chamada The Introduction, o guitarrista aposta em uma musicalidade diversificada, tendo o Rock como amálgama. Isto torna o trabalho não apenas interessante, de um ponto de vista da curiosidade, mas bem como uma obra que permite que Morse exiba seus talentos como compositor e explorador de diversas musicalidades.


Desta maneira, o disco passeia pelo Southern Rock, pelo Jazz, pelo Country e até mesmo pela sonoridade mais evidente dos anos 80 (especialmente na faixa-título). Além do Rock como fator de coesão, tem-se, claro, a habilidade dos músicos em conduzirem as canções de modo que elas se tornem músicas e não apenas demonstrações de virtuosismo, como é comum em obras de guitarristas.


Como preferidas, o site escolhe a porrada “Cruise Missile” e a inquietante “On the Pipe”.


Enfim, para aqueles que querem conhecer o talento incrível de Steve Morse, o Rock: Álbuns Clássicos indica a Steve Morse Band como uma porta de entrada para o seu trabalho com a Dixie Dregs. The Introduction é uma pequena, mas bela, amostra de todo o talento deste ótimo guitarrista.

0 Comentários:

Postar um comentário