4 de junho de 2015

KIX - KIX (1981)


Kix é o álbum de estreia da banda norte-americana de mesmo nome, ou seja, o Kix. Seu lançamento oficial aconteceu em setembro de 1981 pelo selo Atlantic Records. A produção ficou por conta de Tom Allom.


O Kix é citado como uma das bandas pioneiras do estilo conhecido por “Glam Metal”. O Blog vai contar, muito brevemente, a história do grupo para depois focar-se no álbum, como de costume.

O Kix foi formado por volta de dezembro de 1977, pelos guitarristas Ronnie Younkins e Brian Forsythe; e também pelo baixista Donnie Purnell, na cidade de Hagerstown, no estado norte-americano de Maryland.

Inicialmente o grupo se nomeou de Shooze para depois mudar seu nome para Generators.

Donnie Purnell
Após um tempo, o grupo passou a se chamar Kix, o qual passou a ser a denominação definitiva.

O vocalista Steve Whiteman ficou conhecido na região de Baltimore por participar de uma consagrada banda cover de Led Zeppelin, despertando o interesse dos demais membros do Kix em recrutá-lo para o conjunto.

Assim o grupo se consolidou com uma formação que era liderada pelo vocalista Steve Whiteman e pelo criativo mentor/baixista Donnie Purnell, sendo completada com o baterista Jimmy Chalfant e os guitarristas Ronnie Younkins e Brian Jay Forsythe.

Logo o Kix se tornaria a banda de Hard Rock favorita de Baltimore, ganhando uma boa reputação para si como uma das mais excitantes bandas cover, ao vivo, de Maryland.

Batalhadora, a banda se apresentava seis noites por semana no circuito de clubes noturnos da região durante três anos consecutivos.

Assim, o grupo acabou cultivando uma enorme base local de fãs, os quais com forte característica de fidelidade, o que acabou atraindo a atenção da filial da gigante empresa de mídia Time Warner.

O contrato com a Atlantic Records aconteceria em 1981.

Steve Whiteman
De contrato assinado, a banda vai para os estúdios para gravar seu primeiro álbum.

A capa é simples contando apenas com uma fotografia do conjunto. Vamos às faixas:

ATOMIC BOMBS

Sirenes anunciam o início da faixa: um riff pesado, com certas doses de malícia, mas cadenciado. Fica claro que a banda bebeu na rica fonte do Hard Rock setentista. Peso na medida certa, ênfase na melodia e um Steve Whiteman inspirado marcam a abertura do álbum.

A letra tem temática romântica e sexual:

Hear the people scratch
On the shelter door
Leave us alone
Nobody lives here no more
Make love to you all night long
Listen to atomic bombs



LOVE AT FIRST SIGHT

A segunda faixa do álbum de estreia do Kix é, também, a menor. Fica clara a influência de bandas como Aerosmith e Van Halen na musicalidade do grupo, mas o Kix implementa uma dose extra de peso, especialmente oriundo da seção rítmica. O refrão é simples, mas fica na mente do ouvinte. O solo é muito bom!

A letra possui temática sexual:

Oh what an explosion, my hearts gonna fail
It was 6.8 on the Richter scale
A vision of beauty, well I'm caught in a stare
A red light turns green - not even aware
I just can't help it - I'm daydreaming at night
But just one look and it's love at first sight

“Love At First Sight” acabou se tornando um clássico do Kix e logo após seu lançamento caiu nas graças do público, consolidando-se como uma das favoritas dos fãs nos shows da banda.



HEARTACHE

"Heartache" possui um ritmo cadenciado, contando com bastante melodia e malícia. Nesta faixa, o Kix flerta deliberadamente com a música Pop do fim da década anterior, mas a complementa com algumas doses de guitarras distorcidas e solos muito competentes. Uma composição interessante.

A letra é sobre rejeição:

I said love don't let me down
I'll make it up to you the
Next time around I got heartache
I got love smeared all over the place
I got heartache - Oh wo

“Heartache” é outra canção que se tornou favorita dos fãs.



POISON

A bateria de Jimmy Chalfant é o principal destaque do início de "Poison", a qual bebe fartamente na fonte do Hard. O ritmo é novamente mais cadenciado, mas o baixo de Donnie Purnell dita eficientemente o andamento. As guitarras também estão bastante inspiradas em um dos melhores momentos do disco.

Novamente, a letra fala de garotas:

Is it a tender love, is it secure
Is he a rich boy, or is he poor
Don't see no diamond ring on her hand
Is he a stray cat, is he a man
Is it sour, is it sweet
Can't ya, can't ya get that boy off the street
Is it half, is it whole
Mama, mama nice guys don't rock and roll



THE ITCH

"The Itch" se inicia de maneira mais suave e lenta, crescendo em intensidade com o seu próprio desenrolar. Nesta faixa, tem-se uma das melhores atuações de Steve Whiteman no álbum, variando seu vocal conforme o instrumental se alterna. As guitarras estão cheias de malícia e com boas doses de inspiração. Ótima faixa!

Outra vez, a temática da letra é sexual:

Woke up this morning
Fell out of bed
An all night juke box
Pounding in my head
Was I moving on Susie
Was I stomping on Jane
I was waiting for the thunder
Standing in the rain
I've been itching all over



KIX ARE FOR KIDS

Após um início meio enigmático, "Kix Are For Kids" aponta para o que seria feito naquela década de maneira surpreendente. A banda usa sua fonte básica já citada, o Hard Rock, fundindo-o a um peso extra em claro flerte com o Heavy Metal efervescente do fim dos anos 70 e início da década seguinte. Impossível não se lembrar, em conjunto, do primeiro disco do Van Halen, Um clássico!

A letra é em tom de brincadeira e diversão:

Used to go out with Betty Boop
Spin like a top and a hula-hoop
The bubble gum twisted in my hair
I keep chewing like I don't care
I I can fly like Superman
I get my kicks from kick-the-can
I save my box tops off of Cheerios
I'm saving up for one of those
Don't ask me green eyed questions
Why we do what we do what we did
I can't give you no fancy answers

"Kix Are For Kids” fundiu, criativamente, o nome da banda com dois cereais populares nos anos 1960 e 1970, nos Estados Unidos: o Kix (que contava com um comercial o qual havia uma bomba atômica) e o coelho do cereal Trix, do qual advinha a sentença “Silly rabbit, Trix are for kids!”.



CONTRARY MARY

Em "Contrary Mary" tem-se um dos melhores riffs de todo o álbum e que abre uma faixa de alta energia, aqual segue o ritmo proposto em sua antecedente. O clima é festivo e contagia, com a música exalando malícia e melodia, porém, sem abrir mão de um naco de peso. Os solos são novamente bem inspirados e contagiam. Outro bom momento do trabalho.

A letra é simples com temática sexy:

Well they told me you don't want me
You threw my suitcase out the door
But ya can't do nothing with the sister of love
So ya rock it where you were before
Mary Mary quite contrary
How does your love life go
You see my nose is clean if you know what
I mean got lines waiting three in a row



THE KID

Outro bom riff é a marca de "The Kid". Esta é uma música bem mais direta, simples, mas que vai de modo certeiro ao ponto. O ritmo é bem mais "veloz" e o peso se faz presente e de maneira mais clara e marcante. Os vocais de Whiteman estão precisos e são parte fundamental da canção. A gaita, mais para o final, é de extremo bom gosto!

A letra remete à época da adolescência:

He's all right, he's all right, he's all right, he's all right
Oh I can feel your love run down my spine
And I can feel your love mixing up with mine, Oh
But here comes the kid come knocking on my door



YEAH, YEAH, YEAH

A nona - e última - faixa de Kix é "Yeah, Yeah, Yeah". A derradeira canção do álbum segue o ritmo contagiante e animado da segunda metade do disco, mantendo o estilo proposto e, consequentemente, sua atitude festiva. As guitarras estão bastante presentes e os solos são bem eficientes. Fecha o trabalho com chave-de-ouro.

A letra tem sentido de flerte e conquista:

One example,
The girl that walked out on me on New Year's Eve
Well she came back last night and she said
"I don't have to go home tonight"
I said "alright"

“Yeah, Yeah, Yeah” é uma das canções mais populares do grupo, especialmente durante os shows do Kix.



Considerações Finais

O álbum de estreia do Kix passou muito longe de ser um sucesso comercial.

Entretanto, o disco traz algumas das canções favoritas do fiel público da banda como “Atomic Bombs”, “The Kid” e “Yeah, Yeah, Yeah”.

A repercussão do trabalho em termos das principais paradas de álbuns, a britânica e norte-americana, inexistiu. Mas o disco serviu para lançar o grupo e começar a divulgar suas composições.

Para promover o lançamento, o quinteto decidiu tocar em qualquer oportunidade nos clubes noturnos de cima a baixo na Costa Leste americana.

Já em 1983, o grupo lançaria seu segundo álbum, Cool Kids, o qual apresentou um lado mais comercial do Kix e obteve maior repercussão comercial.

O grande sucesso do grupo viria com o quarto álbum de estúdio da banda, Blow My Fuse, de 1988. Mas isto é assunto para outro post.



Formação:
Steve Whiteman - Vocal, Gaita, Saxofone
Ronnie Younkins - Guitarra
Brian Forsythe - Guitarra
Donnie Purnell - Baixo, Teclados, Backing Vocals
Jimmy Chalfant - Bateria, Percussão e Backing Vocals

Faixas:
01. Atomic Bombs (Purnell) - 3:45
02. Love at First Sight (Forsythe/Whiteman) - 242
03. Heartache (Purnell) - 3:16
04. Poison (Purnell) - 3:46
05. The Itch (Purnell) - 4:26
06. Kix Are for Kids (Purnell) - 4:16
07. Contrary Mary (Forsythe/Purnell/Chalfant/Younkins/Whiteman) - 3:10
08. The Kid (Purnell) - 3:54
09. Yeah, Yeah, Yeah (Forsythe/Purnell/Chalfant/Younkins/Whiteman) - 6:57

Letras:
Para o conteúdo completo das letras, recomenda-se o acesso a: http://letras.mus.br/kix/

Opinião do Blog:
O Kix certamente não é das bandas mais famosas por estas terras, mas fez considerável sucesso comercial - e de público - nos Estados Unidos, no final da década de 80. Mas não é por isso que o grupo está aqui no Blog hoje.

Outro fato interessante sobre o Kix é que a banda é apontada como uma das pioneiras no surgimento do Hard Rock norte-americano dos anos 80, também nomeado como Glam Metal. Estilo este tão detratado e odiado por muitos, mas que agrada em cheio ao Blog.

Na primeira metade das canções do álbum de estreia do Kix, o ouvinte presencia uma banda que aponta para sua base sonora, o Hard Rock setentistas, e faz os mais atentos lembrarem de grandes nomes do estilo como KISS e Aerosmith.

Mas a partir da segunda parte do disco, especialmente da sexta canção, o Kix parte para uma nova forma de composição. O grupo flerta o Hard Rock, pedra fundamental de seu som, com mais peso e intensidade, características fundamentais do Heavy Metal.

E nesta segunda metade do trabalho é quase impossível não puxar pela memória o disco de estreia do Van Halen. Steve Whiteman tem uma atuação que lembra bastante David Lee Roth.

As letras são absolutamente simples e festivas.

Os melhores momentos do álbum são mesmo aqueles que apontam para a sonoridade que seria dominante na década de 80: a clássica "Kix Are For Kids", a ótima "The Kid" e a pedrada direta chamada "Contrary Mary".

Também merecem destaque as excelentes "Love At First Sight" e "Yeah, Yeah Yeah".

Enfim, o álbum de estreia do Kix é uma obra que tra um grupo com ótimas referências, mas que aponta para o que surgiria no futuro. Ao fazer um mix do Hard setentista com o peso do Metal, o Kix ajudou a fundar um novo estilo de Rock mais pesado e apresentou um disco interessante, obrigatório para fãs de Glam Metal, estilo que agrada tanto ao Blog.

0 comentários:

Postar um comentário