2 de setembro de 2015

SLAUGHTER - STICK IT TO YA (1990)


Stick It To Ya é o álbum de estreia da banda norte-americana chamada Slaughter. Seu lançamento oficial ocorreu em 27 de janeiro de 1990, através do selo Chrysalis Records. As gravações se deram nos estúdios Red Zone Studios, Studio 55 e Pasha Music House, entre maio e junho de 1989. A produção ficou a cargo de Dana Strum e Mark Slaughter.

O Slaughter é uma banda de Hard Rock norte-americana que teve seu ápice de sucesso comercial no início dos anos 90. O Blog vai fazer um breve histórico sobre o grupo antes de se focar no álbum propriamente dito.


O baixista Dana Strum, embora nascido em Washington, foi criado no sul da Califórnia, em San Fernando Valley, onde começou sua carreira como músico.

Dana começou sua carreira como baixista na banda Badaxe, a qual foi contemporânea de nomes como Mötley Crüe e Quiet Riot, por exemplo, tendo inclusive tocado juntos.

Além disso, antes de alcançar o sucesso mainstream com o Slaughter, Strum serviu como um ótimo caçador de talentos para a cena Hard/Metal de Los Angeles.

Ele é um amigo de longa data do vocalista Ozzy Osbourne e foi quem apresentou o guitarrista Randy Rhoads a Ozzy. Mais tarde, também foi creditado com a colocação do também guitarrista Jake E. Lee na banda do Madman.

Dana Strum também é reconhecido por ter colocado tanto Vinnie Vincent (antes de tocar com o guitarrista no Vinnie Vincent's Invasion) e Mark St. John no KISS.

Aliás, em meados dos anos oitenta, mais precisamente em 1984, Strum foi recrutado pelo guitarrista Vinnie Vicent para formar sua nova banda, após deixar seu posto no KISS: o Vinnie Vicent's Invasion.

Dana Strum
O primeiro álbum, Vinnie Vicent Invasion, saiu em 1986 e obteve moderado sucesso comercial. Mas pouco tempo depois, o vocalista Robert Fleischman acabou deixando o grupo.

O segundo álbum, All Systems Go, saiu em 1988, e já contava com um novo vocalista na banda: Mark Slaughter. Seu primeiro trabalho no novo conjunto foi a gravação do vídeo da canção “Boyz Are Gonna Rock”, cujos vocais são cantados pelo vocalista anterior, Robert Fleischman.

Desta maneira, os caminhos de Slaughter e Strum se cruzaram pela primeira vez.

Antes de se juntar ao Vinnie Vicent's Invasion, Mark Slaughter havia sido o frontman da banda Xcursion.

A canção “Love Kills”, de All Systems Go, fez sucesso, sendo escolhida para ingressar a trilha sonora do filme A Nightmare on Elm Street 4: The Dream Master, dirigido por Renny Harlin, de 1988.

Mesmo assim, mais tarde em 1988, o Vinnie Vicent's Invasion não teve seu contrato renovado com a gravadora Chrysalis Records.

Acrescente-se ao caldo a crescente irritação de Strum e Slaughter com o que percebiam ser uma dominação do projeto por parte de Vincent e, assim, ambos deixam o grupo para formarem uma nova banda.

Nascia assim o Slaughter, o qual foi formado em Las Vegas, Nevada, Estados Unidos, no final de 1988, a partir das cinzas do Vinnie Vicent's Invasion, através do vocalista Mark Slaughter e do baixista Dana Strum.

A gravadora do Vinnie Vincent's Invasion, Chrysalis Records, retirou o contrato (cerca de 4 milhões dólares) de Vinnie Vincent por ele exceder (e muito) sua linha de crédito com o selo e o transferiu aos ex-membros da banda, Slaughter e Strum.

Em sequencia, já em 1989, Mark e Strum completaram a formação do Slaughter recrutando o guitarrista Tim Kelly e o baterista Blas Elias.

Mark Slaughter
Entre maio e junho daquele ano, a banda entraria em estúdio e gravaria seu primeiro álbum, Stick It To Ya.

A capa do álbum, que conta com a modelo Laurie Carr, foi o último projeto de Glen Wexler criado usando métodos tradicionais em câmara escura. Laurie posou em seu estúdio, e um conjunto miniatura foi colocado em perspectiva para configurar o fundo.

Vamos às faixas!

EYE TO EYE

"Eye To Eye" abre o álbum. Após a audição de uma vinheta, o ouvinte é apresentado a um riff poderoso, com peso e cadência na proporção exata que o Hard Rock solicita. O ritmo segue mais vagaroso, mas bastante pesado, contando com certa dose de malícia. Início promissor de trabalho.

A letra fala sobre igualdade:

Believe it or not
People stop and stare
They got this narrow mind
We're all the same
That's what I think
How can they be so blind



BURNIN' BRIDGES

A segunda faixa de Stick It To Ya já está mais voltada ao Hard americano mundialmente conhecido como Glam Metal. O ritmo também é mais cadenciado sendo composto por algum peso e uma melodia envolvente. Destaque para o trabalho de Dana Strum no baixo.

A letra tem conotação de rompimento amoroso:

Burnin' bridges fallin' down
Got a nasty reputation
From town to town
Burnin' bridges fallin' down
Burnin' bridges fallin' down on you
Mirror morror on the way



UP ALL NIGHT

Muito peso, em um clima mais soturno, marca o início de "Up All Night". O andamento da música não é tão rápido, dando ênfase a um clima mais denso e sombrio. O trabalho das guitarras é muito bom, com o solo sendo uma parte envolvente da canção. Também há que se realçar os bons vocais de Mark Slaughter que combinam perfeitamente com o instrumental.

A letra fala da rotina de uma vida noturna:

Awake from dusk to dawn
Watching the city lights
Stars are shining down
They'll be shining down
On you and I
And when the morning comes
And I'll hold you
'Til the morning light

“Up All Night” é um dos maiores sucessos da carreira do Slaughter.


Foi o primeiro single lançado para promover Stick It To Ya, atingindo a ótima 27ª posição da parada norte-americana desta natureza.



SPEND MY LIFE

Em "Spend My Life", o Slaughter abandona, em parte, o peso utilizado nas faixas antecessoras, enfatizando o belo trabalho das linhas de guitarra. Desta forma, a cativante melodia acaba se sobressaindo no que é acompanhada por uma eficiente atuação do vocalista Mark. Há um bom solo na metade da música.

A letra é uma declaração de amor:

I've been livin' in
This lovely world
Wishin' I could find
Someone to love
Hopin' someone would
Come from above
Change my life
Then I noticed you there
You were my angel

Outro grande sucesso do Slaughter, “Spend My Life” foi o terceiro single lançado para promoção do álbum. Atingiu a ótima 39ª colocação na parada norte-americana de singles.



THINKING OF JUNE

"Thinking Of June" é uma pequena canção instrumental acústica.



SHE WANTS MORE

Outro Hard Rock bastante malicioso e repleto de ritmo é a sexta música do disco, "She Wants More". É perceptível certa influência de bandas como Van Halen e Mötley Crüe mais evidentes nesta faixa. O riff principal é muito interessante, bem como o solo de guitarra. Mais um momento bastante interessante do álbum.

A letra mostra uma mulher interesseira:

She's goin' shoppin' on you
It's Mastercard or Visa
Or American Express
She knows all of your limits
And which stores are the best
In Beverly Hills, oh yes
She's drivin' in your sportcar
Bought her tickets to Paris, France



FLY TO THE ANGELS

Uma suave e leve melodia embala os momentos iniciais de "Fly To The Angels". Esta é a maior canção de Stick It To Ya, superando a casa dos 5 minutos. Trata-se de uma típica balada característica da vertente Glam Metal, mas que conta com identidade própria e muito bom gosto. Destaque para os vocais e interpretação de Mark Slaughter, fator decisivo para o sucesso da música. Ponto bem alto do trabalho. 

A letra remete a um rompimento amoroso:

But now you've got to fly
Fly to the angels
Heaven awaits your heart
And flowers bloom in your name
You've got to fly
Fly to the angels
All the stars in the night
Shine in your name

“Fly To The Angels” é mais um grande sucesso do Slaughter, responsável direta pela repercussão de Stick It To Ya.


Foi o segundo single retirado do álbum, alcançando o ótimo 19º lugar na principal parada dos Estados Unidos, a Billboard.



MAD ABOUT YOU

Bastante peso, embora em um ritmo mais lento, é a marca principal de "Mad About You". Há um explícito flerte com o Heavy Metal (especialmente com o som que o Judas Priest fez no início dos anos 80) o qual é muito bem-vindo, diferenciando a canção do restante do disco até então. Ótimo momento do álbum.

A letra fala de um relacionamento conturbado:

That I'm mad about you
I go crazy with
All of the things that you do
I'm mad about you
I'm so angry inside
And it's all over you
I'm mad about you

Foi o quarto e último single proveniente do álbum, lançado já em 1991. Não obteve maior repercussão em termo de paradas de sucesso.



THAT'S NOT ENOUGH

Nesta música, o grupo volta a aplicar o Hard Rock cheio de melodia e malícia, com boa influência do estilo supracitado na década de setenta. Os vocais de Mark Slaughter são bem empregados e contribuem com o sucesso do que se ouve. Boa canção, com um dos melhores solos de guitarra de todo o álbum.

A letra fala de viver no limite:

People try to push me
Around and around
They tell me what's goin' up
I tell them what's goin' down
Why don't they leave me alone
I'm just high on life
Just livin' on the edge
That's what I like
Ya don't fool me or rule me
I know better



YOU ARE THE ONE

"You Are The One" é uma faixa que aposta mais na beleza da melodia que propriamente no peso. Há bastante ênfase nos teclados, os quais tomam boa parte do protagonismo da música. Os vocais são corretos. É um rock básico, eficiente, mas que falta pegada.

Novamente, a letra é uma declaração de amor:

Just look into my eyes
You are the one
The one I need
To make my dreams come true
Oh you should know
I love you so



GAVE ME YOUR HEART

Na décima-primeira faixa do álbum, o grupo continua apostando em um ritmo mais cadenciado e não tão veloz, mas sem a presença marcante do peso. A melodia é bonita, embora não seja muito cativante. Mesmo assim, trata-se de uma música competente.

Mais uma vez, a conotação das letras é romântica:

Faster-n-faster
My heart's beating faster
I'm so glad you're here with me
Faster-n-faster
I know this can last girl
Since you gave your heart to me



DESPERATELY

Já em "Desperately", a pegada Glam Metal está de volta de maneira bem acentuada, com o peso novamente ocupando posição de destaque no instrumental. Os vocais de Mark Slaughter continuam contribuindo de maneira competente para o valor final da música. Também há eficiência nas guitarras, incluindo um bom solo. Ponto alto do trabalho.

A letra se remete a um pedido romântico:

Ya know it's things like this
I've been misunderstood, oh
And by the strange looks, babe
Ya don't believe in me like you should



LOADED GUN

A décima-terceira - e última - faixa de Stick It To Ya é "Loaded Gun". Nesta canção, a banda aposta em um Hard Rock com boa dose de rapidez, fato inédito no álbum até o momento. O peso está presente na medida exata, em uma construção que lembra o Aerosmith em seus melhores momentos. Ótima música, a qual fecha o disco de modo gratificante.

A letra fala de uma mulher perigosa:

Cold as fire with
Shotgun in her eyes
She's got notches in her belt
From the other guys
When she gets ya on her sights
It's like dynamite
She can blow an army apart
She'll shoot a bullet into your heart



Considerações Finais

Os 3 principais sucessos do álbum (“Up All Night”, “Fly To The Angels” e “Spend My Life”) foram as principais responsáveis pelo grande sucesso comercial de Stick It To Ya.

Além de alcançarem boas posições na principal parada de singles norte-americana, a Billboard, tiveram intensa veiculação nas rádios e os videoclipes foram reiteradamente reproduzidos nas redes televisivas dos Estados Unidos.

Mesmo o single de menor repercussão, “Mad About You”, também foi muito divulgado.

O álbum acabou atingindo a ótima 18ª posição na parada desta natureza dos Estados Unidos, mas não repercutiu na sua correspondente britânica.

Alex Henderson, do Allmusic, dá ao álbum 4 de 5 possíveis estrelas, classificando-o como não original, mas, ao mesmo tempo, possuindo canções cativantes como "Up All Night," "She Wants More" e "Burnin' Bridges".

Nesta mesma época, o Slaughter foi convidado a gravar uma canção para a trilha sonora do filme Bill & Ted's Bogus Journey (de Pete Hewitt, 1991) chamada “Shout It Out” que teve bastante divulgação (assim como o vídeo).

O Slaughter ainda venceria o prêmio de banda novata de Hard Rock/Heavy Metal do ano de 1991, na premiação chamada American Music Awards.

Stick It To Ya supera a casa de 2 milhões de cópias vendidas apenas nos Estados Unidos.


Formação:
Mark Slaughter - Vocal, Guitarra e Teclados
Tim Kelly - Guitarra, Backing Vocal
Dana Strum - Baixo, Backing Vocal
Blas Elias - Bateria, Percussão, Backing Vocal
Músicos Adicionais
Todd Cooper - Horns
Gerri Miller - “Camera Noises”

Faixas:
01. Eye to Eye (Slaughter/Strum) - 3:57
02. Burnin' Bridges (Slaughter/Strum) - 4:07
03. Up All Night (Slaughter/Strum) - 4:16
04. Spend My Life (Slaughter/Strum) - 3:21
05. Thinking of June (Slaughter/Strum) - 1:05
06. She Wants More (Slaughter/Strum) - 3:55
07. Fly to the Angels (Slaughter/Strum) - 5:05
08. Mad About You (Slaughter/Strum) - 4:05
09. That's Not Enough (Slaughter/Strum) - 3:25
10. You Are the One (Slaughter/Strum) - 3:55
11. Gave Me Your Heart (Slaughter/Strum) - 3:51
12. Desperately (Slaughter/Strum) - 3:34
13. Loaded Gun (Slaughter/Strum) - 4:18

Letras:
Para o conteúdo completo das letras, recomenda-se o acesso a: http://letras.mus.br/slaughter/

Opinião do Blog:
O Slaughter lançou seu álbum de estreia apostando bastante em uma das sonoridades dominantes durante a década de 80, o Hard Rock norte-americano conhecido como Glam Metal.

Entretanto, o lançamento oficial de Stick It To Ya aconteceu já em 1990, exatamente quando o estilo já dava seus primeiros sinais de saturação e apontava para uma queda de prestígio e popularidade. Mesmo assim, o disco foi um enorme sucesso comercial e de crítica, propiciando à banda até mesmo prêmios como o American Music Awards.

O êxito só foi possível pelo fato do Slaughter ser uma banda composta por músicos eficientes e competentes. Não há nenhum grande sobressalto de qualidade e, neste caso, a homogeneidade dos integrantes da banda contribui decisivamente para o bom resultado final do trabalho.

As letras são bastante simples, na média geral do estilo.

Se há um fato negativo no disco é o fato dele ser longo, algo bastante comum nos lançamentos a partir dos anos 90, quando o formato CD passou a ser mais utilizado. Isto permitiu um total de 13 músicas, dando espaço para faixas menos relevantes como "You Are The One" e "Gave Me Your Heart", as quais muito pouco acrescentam à obra.

Entretanto, Stick It To Ya possui singles muito fortes e competentes, composições de destaque dentro da vertente Glam Metal. "Fly To The Angels" é uma linda balada, "Up All Night" é um Hard Rock vigoroso, "Spend My Life" cativa o ouvinte e "Mad About You" é excelente com seu peso absurdo.

Mas nem só de singles vive o álbum: "Desperately", "Loaded Gun" e "She Wants More" são canções essenciais para a qualidade do disco.

Enfim, o Slaughter pode não ter sido inovador, mas foi extremamente competente no que se propôs a fazer. Sua sonoridade é cativante e o grupo deixou um trabalho de muito boa qualidade em Stick It To Ya, o qual está repleto de ótimas canções. Álbum obrigatório especialmente para os amantes do Glam Metal. Recomendado pelo Blog!

0 comentários:

Postar um comentário