20 de agosto de 2011

THIN LIZZY - JAILBREAK (1976)



Jailbreak é o sexto álbum de estúdio da banda irlandesa de Hard Rock chamada Thin Lizzy. Seu lançamento ocorreu em 26 de março de 1976 com a produção ficando a cargo de John Alcock. Foi gravado entre dezembro de 1975 e janeiro de 1976 no Ramport Studios, em Londres, na Inglaterra.

O Thin Lizzy foi formado em 1969, na cidade de Dublin, capital da Irlanda. Sua formação original contava com o guitarrista Eric Bell, o tecladista Eric Wrixon, o baterista Brian Downey e o baixista e vocalista Phil Lynott. Lynott acabou se tornando o líder da banda, e seu principal compositor. Além disso, foi um dos primeiros (e únicos) negros a obter sucesso no mundo do Hard Rock.

A banda passou por algumas mudanças de formações no decorrer dos anos, com apenas a seção rítmica permanecendo fixa, com o baixista e vocalista Lynott e o baterista Brian Downey.

Até 1975, a despeito da qualidade dos trabalhos lançados anteriormente, o Thin Lizzy ainda não havia conseguido alcançar grande repercussão com o lançamento de seus quatro primeiros álbuns.

O único sucesso da banda ocorreu no lançamento de um single que contava com a música “Whiskey In The Jar”, que conseguiu alcançar a sexta posição na parada de singles do Reino Unido em 1973.

Curiosamente, “Whiskey In The Jar” é uma canção tradicional irlandesa, e a banda acabou fazendo uma versão para esta música, normalmente cantada pela população em bares. Lynott odiou a versão e o lançamento desta, pois a música não refletia a sonoridade e nem o estilo do Thin Lizzy. Foi desta versão de “Whiskey In The Jar” que o Metallica se baseou para fazer a versão contida no álbum de covers da banda lançado em 1998, Garage Inc.

Conforme dito, até 1975, somente o single supracitado conseguiu dar visibilidade ao trabalho da banda, tendo, os quatro primeiros álbuns de estúdio, passado em branco.

Uma das principais mudanças na vida do Thin Lizzy ocorre quando a banda decide ter dois guitarristas ao invés de um. A primeira vez que isto ocorreu foi em 1974, quando o amigo de Lynott, o lendário guitarrista Gary Moore deixa a banda, sendo substituído pelos guitarristas John Cann e Andy Gee, somente para encerrarem a turnê da banda que estava em curso.

Lynott e Downey, então, realizam várias audições para recrutarem novos membros para o Thin Lizzy. Os escolhidos foram um guitarrista escocês de 18 anos, Brian Robertson, e um guitarrista californiano, Scott Gorham.

Com esta formação a banda gravou o seu quarto álbum de estúdio, Nightlife (1974), que deixou a banda furiosa com sua produção, segundo os músicos, muito “soft”. O álbum falhou e não conseguiu trazer sucesso para a banda (mas vale à pena ouvi-lo, é um bom trabalho).

Em 1975, a banda faz a sua primeira turnê nos Estados Unidos, como banda de suporte para Bob Seger e para os canadenses do Bachman-Turner Overdrive. Estes, quando foram à Europa para promover seu hit “You Ain’t Seen Not Yet”, convidam o Thin Lizzy novamente para a turnê, o que acabou sendo muito benéfico para a banda.

Assim, a banda grava e lança o seu quinto álbum de estúdio, Fighting (1975). Embora nenhum single tenha conseguido sucesso, o álbum consegue, pela primeira vez na história do Thin Lizzy, atingir a parada de sucessos britânica, ficando com a 60ª posição.

Bem mais importante que isso, o ótimo Fighting apresenta canções como “Suicide” e “Wild One”, as quais começam a explorar os benefícios de se possuir duas guitarras em uma banda, dando novas possibilidades em sua sonoridade. O álbum acabou se tornando o embrião do estilo que acabaria consagrando o Thin Lizzy mundialmente a partir de seu próximo álbum de estúdio, Jailbreak, de 1976.

Ainda em 1975, a banda faria uma turnê em suporte à banda Status Quo. Assim que a tour se finalizou, o grupo se reuniu para compor e gravar Jailbreak.

O álbum apresentaria a evolução da sonoridade apresentada ainda em caráter inicial no álbum anterior, Fighting, com as guitarras ‘gêmeas’ dando um show.

O clássico homônimo ao álbum abre o disco. “Jailbreak” apresenta um ótimo riff e o trabalho com as duas guitarras da banda, com bons solos e um refrão contagiante. Destaque para o excelente trabalho nos vocais de Phil Lynott. Conta com o guitarrista Brian Robertson usando o pedal com efeito wah-wah de sua maneira característica.

As letras são sobre a fuga da prisão de alguns valentões, tema que foi abordado em outras canções por Lynott. A canção se tornou um dos grandes clássicos do Thin Lizzy e era presença obrigatória nos shows da banda.

Foi lançada como single, obtendo grande sucesso tanto na Europa quanto nos Estados Unidos. Em uma eleição do canal VH1, foi considerada a 73ª melhor música de Hard Rock de todos os tempos.

A segunda faixa do álbum é “Angel From The Coast”. Faixa com um riff bem típico do Thin Lizzy, repleto de ritmo, forte e ao mesmo tempo suave. O grande destaque da faixa é o trabalho das duas guitarras por parte de Robertson e Gorham.

A terceira faixa do álbum é a ótima “Running Back”. A faixa começa com um riff bem cativante e suave, mas que também é contagiante. Na realidade, apesar de ser uma ótima canção, a música quebra o ritmo das primeiras canções do trabalho.

“Running Back” foi alvo de polêmica na época do lançamento de Jaibreak. Phil Lynott queria que a faixa fosse o primeiro single a ser lançado e por isso a música teve um tratamento diferenciado. O tecladista Tim Hinkley foi convidado e tocou os teclados encontrados na canção, além do produtor John Alcock ter dado uma produção mais comercial à mesma.

Brian Robertson ficou furioso com isso, pois ele havia gostado da forma original com que “Running Back” havia sido gravada. Embora a versão encontrada no álbum seja a ‘produzida’, no fim de tudo não foi lançada como single.

A simples e bela “Romeo And The Lonely Girl” é a quarta faixa de Jailbreak. Conta com um riff muito inspirado e suave, além de contar com um vocal muito emotivo por parte de Lynott. Mais um ótimo refrão e belos solos.

“Warriors” mantém o elevado nível do álbum. Conta com um excelente riff e ótimo trabalho no baixo por parte de Lynott. O trabalho das guitarras mais uma vez é excelente, casando perfeitamente com os vocais de Lynott. Os solos são muito inspirados. Certamente uma das melhores músicas do álbum.

Um grande clássico da banda é a sexta faixa do álbum. Trata-se de “The Boys Are Back In Town”. Faixa obrigatória nos shows do Thin Lizzy, é outra faixa com a sonoridade clássica das ‘guitarras gêmeas’.

A revista britânica especializada em música, Q magazine, considerou a faixa a 38º melhor trabalho de guitarra em uma canção de rock de todos os tempos.

Lançada como single, foi extremamente bem sucedida. Atingiu a 8ª posição no Reino Unido e ficando a 12ª posição na parada norte-americana, abrindo definitivamente as portas do sucesso internacional para o Thin Lizzy.

Bandas como Bon Jovi e The Cardigans fizeram versões cover do clássico “The Boys Are Back In Town”.

A sétima faixa é “Fight Or Fall”. É uma excelente música, contando com uma sonoridade bastante suave, quase uma balada. Ótimos vocais e solos com bastante feeling, outra excelente canção.

“Cowboy Song” conta com um riff simples e marcante, com a sonoridade típica da banda. Destaque maior para o excelente trabalho dos vocais de Lynott. A excelente “Emerald” fecha o álbum, contando com um riff mais pesado e excelente trabalho das ‘guitarras gêmeas’ com solos muito bons. Mais uma das melhores do álbum.

Quando lançado em vinil, a contracapa contava com uma pequena história relativa às letras do álbum, embora não seja um trabalho conceitual.

Grande sucesso tanto no Reino Unido quanto nos Estados Unidos, Jailbreak permitiu ao Thin Lizzy excursionar com grandes bandas como Aerosmith e Rush.

A banda pretendia fazer uma turnê em junho de 1976 nos Estados Unidos com o Rainbow, mas Phil Lynott contraiu hepatite e a turnê teve que ser cancelada. Enquanto esteve doente, Lynott escreveu a maior parte do próximo trabalho de estúdio do Thin Lizzy, Johnny The Fox.

Formação:
Phil Lynott - Baixo, Vocal, Violão
Scott Gorham - Guitarra
Brian Robertson - Guitarra
Brian Downey – Bateria, Percussão

Faixas:
01. Jailbreak (Lynnot) – 4:01
02. Angel from the Coast (Lynott/Robertson) – 3:03
03. Running Back (Lynnot) – 3:13
04. Romeo and the Lonely Girl (Lynnot) – 3:55
05. Warriors (Lynott/Gorham) – 4:09
06. The Boys Are Back in Town (Lynnot) – 4:27
07. Fight or Fall (Lynnot) – 3:45
08. Cowboy Song (Lynott/Downey) – 5:16
09. Emerald (Gorham/Downey/Robertson/Lynott) – 4:03

Letras:
Para o conteúdo das letras, recomendamos o acesso a: http://letras.terra.com.br/thin-lizzy/

Opinião do Blog:
O Thin Lizzy é uma das grandes bandas do Hard Rock dos anos setenta, com uma ótima discografia.

Um dos pontos fortes da banda é a criatividade do seu principal compositor, o talentoso Phil Lynott, que conseguia transmitir toda a sua diversificada influência musical na sonoridade da banda. Vários álbuns apresentam canções com significativas diferenças entre as faixas, mesmo que a base sempre seja o rock.

Jailbreak é um excelente álbum em que quase todas as músicas são excelentes, contando com ótimas guitarras por parte de Brian Robertson e Scott Gorham. Os riffs, solos e duetos são todos feitos com grande habilidade e muito talento. Também é obrigatório destacar as interpretações de Lynott ao cantar as canções.

Banda obrigatória para fãs da sonoridade setentista. E Jailbreak é um clássico, para se ouvir e curtir várias e várias vezes.

Vídeos Relacionados:

Jailbreak, ao vivo


The Boys Are Back In Town, ao vivo


Running Back


Warriors


Contato: rockalbunsclassicos@hotmail.com

2 comentários:

  1. Gostei do post... e do álbum também, muito interessante ! *-*

    ResponderExcluir
  2. Pode procurar mais álbuns da banda, ela é foda!

    ResponderExcluir