30 de julho de 2011

DEF LEPPARD - HYSTERIA (1987)



*Resenha sugerida e dedicada a minha amiga e grande fã do Blog Karen Cristyne

Hysteria é o quarto álbum de estúdio da banda inglesa Def Leppard. Seu lançamento ocorreu em 3 de agosto de 1987 e teve a produção a cargo de John “Mutt” Lange em parceria com a  própria banda. Sua gravação durou quase três anos, de fevereiro de 1984 a janeiro de 1987.

Alguns estúdios foram usados para a gravação do álbum, sendo: Wisseloord Studios, em Hilversum, na Holanda, Windmill Lane Studio 2, em Dublin, na Irlanda; Studio Des Dames, em Paris, na França.

O álbum anterior do Def Leppard, Pyromania, foi lançado em 1983 e foi um tremendo sucesso, especialmente nos Estados Unidos. O álbum alcançou a segunda posição na parada norte-americana, sendo batido apenas por Thriller, de Michael Jackson. Mas seu principal single “Photograph” chegou a ser o videoclipe mais pedido da MTV dos Estados Unidos, suplantando “Beat It”, do Rei do Pop.

Assim a banda fez uma grande turnê em 1983 e era tida como uma das grandes bandas de rock à época, ao lado de nomes como Rolling Stones e AC/DC. Após a turnê, a banda deu uma pequena parada para começar a gravação de seu novo álbum em 1984.

Em fevereiro de 1984, a banda se mudou para Dublin, na Irlanda, e começou a escrever e gravar o novo álbum sob a produção de “Mutt” Lange. No entanto, Lange pediu para se retirar da produção do álbum, alegando que sua agenda de trabalho praticamente ininterrupta estava o deixando exausto. Para seu lugar a banda traz Jim Steinman, que trabalhou com o Meat Loaf.

O trabalho com Steinman foi um verdadeiro desastre, a começar pela intenção do novo produtor em captar um álbum com som cru e gravado “ao vivo” no estúdio. A banda, no entanto, queria uma produção bem mais limpa e voltada a uma sonoridade um pouco mais pop e menos ‘crua’. Assim, Steinman foi demitido e o que se gravou naquela época nunca foi aproveitado.

Se as coisas não estavam dando certo, pioraram no dia 31 de dezembro de 1984. Um terrível acidente automobilístico com o baterista Rick Allen nas cercanias de Sheffield, na Inglaterra. Rick bateu com seu Corvette em alta velocidade após sair da pista em uma curva. O baterista sobreviveu ao acidente, mas acabou perdendo seu braço esquerdo.

Embora existisse a dúvida sobre a capacidade de Rick Allen em tocar o instrumento, o Def Leppard nunca pensou em substituir Rick e o deu forças para se recuperar e voltar  a tocar.

Rick, então, começou a desenvolver técnicas em que certos movimentos feitos com o braço esquerdo fossem substituídos por movimentos com as pernas. Em parceria com a Empresa Simmons, desenvolveu um kit de bateria eletrônica em que Allen poderia atuar. Sua volta ocorreu no Monsters Of Rock de 1986, em Donnington Park, na Inglaterra.

Embora tenha caminhado lentamente nas gravações do álbum, a banda continuava compondo. Surpreendentemente, “Mutt” Lange volta para produzir o álbum e Rick Allen começa a gravar suas partes no álbum. Entretanto, a gravação ainda iria atrasar mais um pouco devido ao vocalista Joe Elliott ter contraído caxumba e ficado impossibilitado de finalizar as gravações.

A técnica utilizada para a gravação do álbum teve cada um dos músicos tocando cada uma das faixas separadamente, ao invés de todos tocá-las juntos. Enquanto algumas faixas foram rapidamente escritas e gravadas outras, como “Animal”, levaram quase os três anos para surgirem com a versão final.

“Mutt” Lange queria que o álbum Hysteria fosse a versão Hard Rock do álbum Thriller, de Michael Jackson, ou seja, que todas as faixas tivessem potencial para serem ‘hits’. Em parte, Lange alcançou seu objetivo.

As gravações terminaram em janeiro de 1987, mas “Mutt” Lange levaria ainda mais três meses para mixar o álbum.

Na época de seu lançamento, Hysteria foi o álbum de Rock mais longo a ser lançado, com um tempo total de 62 minutos e 52 segundos.

A arte da capa foi desenvolvida pelo artista Andie Airfix, que faria outras capas para a banda. O nome Hysteria foi sugerido pelo baterista Rick Allen, sintetizando o período de seu acidente e sua recuperação em associação com a cobertura dada pela imprensa.

“Women” é a faixa que abre o álbum e já apresenta a sonoridade que seria a aposta da banda para o álbum, um rock bem mais cadenciado, lento. Apresenta um riff bem simples, mas muito bom.

Foi o primeiro single lançado nos Estados Unidos, enquanto no resto do mundo o primeiro single foi “Animal”. “Women” é uma ótima faixa, com ótimo ritmo, mesmo sendo simples, possui bons solos.

Na parada de singles dos Estados Unidos, atingiu a posição número oitenta. O seu lado B, “Tear It Down” foi relançada no álbum Adrenalize, de 1992.

“Rocket” é a segunda faixa do álbum. Segue a mesma sonoridade da faixa anterior, embora seja um pouco mais agitada. Possui bons vocais de Joe Elliott, como de costume. Foi o último single retirado de Hysteria.

Assim como em “Women”, também foi filmado um videoclipe para a música. Enquanto single, foi bem melhor sucedida que a faixa anterior na parada norte-americana, alcançando a 12ª posição.

A terceira faixa acabou se tornando um dos grandes sucessos da banda, a música “Animal”. Conforme escrito anteriormente, a faixa durou quase três anos para ser finalizada e entrar no álbum Hysteria.

Ela segue a mesma sonoridade das faixas anteriores, embora seja ainda mais cadenciada, aumentando o ritmo no refrão, este sendo bem forte. O solo no meio da faixa é bom.

“Animal” também foi lançada como single e foi o primeiro a fazer sucesso no Reino Unido, alcançando a sexta posição na parada do país. Apesar de todo sucesso do álbum anterior, Pyromania, nos Estados Unidos, o Def Leppard ainda não havia obtido sucesso em casa.

“Animal” também possui videoclipe, sendo que à época ficou entre os mais exibidos nos Estados Unidos. Na parada norte-americana de singles, alcançou a 19ª posição.

“Love Bites” é mais um grande sucesso do álbum Hysteria e do Def Leppard. É uma balada das mais lentas e que possui aqueles refrãos bem ‘grudentos’. Mas é uma faixa cheia de feeling e sentimento. O destaque da faixa é mesmo da atuação do vocalista Joe Elliott, que imprime bastante emoção à música.

Também para “Love Bites” foi gravado um videoclipe e lançada no formato de single e todos os lançamentos fizeram muito sucesso.

Na Inglaterra o single atingiu a 11ª posição e nos Estados Unidos foi além, atingindo a primeira posição em 1988. Até hoje é o único single do Def Leppard a realizar tal feito. Claro, fato que alavancou as vendas de Hysteria nos Estados Unidos.

A próxima canção é “Pour Some Sugar On Me”. É uma faixa com mais peso que as anteriores e com mais semelhanças aos álbuns anteriores. Foi composta a partir de um riff que Joe Elliott ficava tocando nos estúdios e “Mutt” Lange sugeriu algumas adaptações, para que fosse uma faixa para “despertar o interesse de quem conhecia o Pyromania”.

Lançada como single, também, alcançou a segunda posição nos Estados Unidos e a 18ª posição no Reino Unido. Foi um dos vídeos mais pedidos da MTV americana em 1988. É uma ótima faixa.

“Armageddon It” é uma faixa típica de Hard Rock, com um ótimo riff que se estende por toda a faixa. Nesta faixa as guitarras aparecem com um pouco mais de força, ficando com uma sonoridade mais ‘pop’ na ponte que leva ao refrão. Mesmo assim é uma boa canção.

Adivinhe? Isso mesmo, foi lançada como single e gravado videoclipe, só para variar um pouco. No Reino Unido alcançou a 20ª posição e nos Estados Unidos foi bem melhor, ficando na terceira. O videoclipe foi retirado de um show da banda em 1988.

“Gods Of War” é mais uma canção que ficou famosa no álbum Hysteria. Ela contém uma mensagem anti-guerra e, especialmente, contra as idéias do presidente americano Ronald Reagan. Embora não foi lançada como single, possui videoclipe. É mais pesada, uma das melhores do álbum.

Outro destaque do álbum é a música homônima ao álbum, “Hysteria”. É uma boa balada, repleta de ritmo, com ótimos vocais por parte de Joe Elliott. O refrão é ótimo.

Foi mais um single retirado do álbum e que atingiu excelente posição na parada dos Estados Unidos (décima posição). Também possui videoclipe para promover o álbum. Foi a terceira faixa do disco a ser lançada como single.

Com base em tantos singles bem sucedidos não é difícil deduzir que o álbum Hysteria foi um sucesso absoluto. Foi o álbum responsável por trazer o sucesso para a banda em sua terra natal, o que era tão desejado pelo Def Leppard. Hysteria conseguiu atingir a primeira posição na parada de álbuns tanto nos Estados Unidos quanto no Reino Unido. E permaneceu na parada de álbuns americana por três anos consecutivos em posições ‘Top 40’.

É um dos pouquíssimos álbuns a terem sete singles retirados de suas faixas e estes entrarem em posição ‘Top 100’ na parada americana (Billboard). Já vendeu mais de 20 milhões de cópias pelo mundo.

Após isso a banda se lançou em uma grande turnê muito bem sucedida de 15 meses. No encarte, a banda pede desculpas aos fã por ter demorado tanto tempo a lançar um novo álbum após Pyromania e prometia não repetir o fato.

Entretanto, uma série de motivos, entre eles a morte do guitarrista Steve Clark, não permitiu que o novo álbum fosse lançado antes de março de 1992, quase cinco anos após Hysteria.

Formação:
Joe Elliott – Vocal
Steve Clark – Guitarras
Phil Collen – Guitarras
Rick Savage – Baixo
Rick Allen – Bateria

Faixas:
01. Women (Clark/Collen/Elliott/Lange/Savage) - 5:41
02. Rocket (Clark/Collen/Elliott/Lange/Savage) - 6:37
03. Animal (Clark/Collen/Elliott/Lange/Savage) - 4:02
04. Love Bites (Clark/Collen/Elliott/Lange/Savage) - 5:46
05. Pour Some Sugar on Me (Clark/Collen/Elliott/Lange/Savage) - 4:25
06. Armageddon It (Clark/Collen/Elliott/Lange/Savage) - 5:21
07. Gods of War (Clark/Collen/Elliott/Lange/Savage) - 6:37
08. Don't Shoot Shotgun (Clark/Collen/Elliott/Lange/Savage) - 4:26
09. Run Riot (Clark/Collen/Elliott/Lange/Savage) - 4:39
10. Hysteria (Clark/Collen/Elliott/Lange/Savage) - 5:54
11. Excitable (Clark/Collen/Elliott/Lange/Savage) - 4:19
12. Love and Affection (Clark/Collen/Elliott/Lange/Savage) - 4:37

Letras:
Para o conteúdo das letras, recomendamos o acesso a: http://letras.terra.com.br/def-leppard/

Opinião do Blog:
Quando o Def Leppard surgiu, foi amplamente associado ao movimento New Wave Of British Heavy Metal e, ao ouvirmos os álbuns On Through The Night (1980) e High ‘n’ Dry (1981), isto não é nenhum absurdo.

Hysteria em nada tem em comum com estes lançamentos anteriores, somente o fato de ser a mesma banda. Nem mesmo Pyromania, de 1983, que já apresentava uma sonoridade diferente, assemelha-se ao álbum em análise.

Se você gosta somente de Heavy Metal e de uma sonoridade mais pesada, passe bem longe de Hysteria, pois não há nada neste álbum que chegue próximo a este tipo de som. Já se você for mais eclético, vale à pena se arriscar.

Nenhum álbum tem sete singles tão bem sucedidos e alcança a primeira posição nas principais paradas de sucesso impunemente, ainda mais quando se trata de álbuns de rock. As composições são muito bem feitas, com muito feeling, muito sentimento e de bom gosto.

O fator humano não pode ser desconsiderado. Após tudo o que a banda passou e, especialmente, o baterista Rick Allen, lançar um álbum que fez tanto sucesso é uma vitória para a banda e ainda mais para o baterista.

Para quem curte um rock com uma boa veia pop, o álbum é indicado. Caso contrário, melhor não se aproximar.

Vídeos Recomendados:

Women, ao vivo


Animal


Love Bites


Hysteria, ao vivo


Sugestões, Críticas e Contatos: rockalbunsclassicos@hotmail.com

5 comentários:

  1. Ótimo álbum... solos marcantes em cada uma das faixas !

    ResponderExcluir
  2. Hysteria é outro daqueles álbuns do rock mundial que muita gente diz ser uma obra-prima, mas que pra mim não é bem o que essas opiniões dizem ser. Reconheço perfeitamente o sucesso e o legado que Hysteria causou na época, mas em se tratando do Def Leppard, prefiro muito mais o álbum anterior, o perfeito Pyromania (1983), que é um disco menos "ambicioso" do que esta pérola que a banda lançou em 1987 e que levou basicamente três anos para gravar, devido á diversos empecilhos.

    Destaque primordial para a belíssima balada "Love Bites", que no Brasil ganhou até versão em português chamada "Mordida de Amor" gravada pelo famoso grupo brasileiro Yahoo, ganhando destaque na trilha sonora da novela clássica do horário das 19hs da TV Globo chamada Bebê a Bordo (1988). Joe Elliott, disse numa entrevista, quando esteve no país, que esse era o primeiro "cover" de uma música do Def Leppard, já que a versão se manteve fiel à letra da música original.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho Hysteria um álbum fundamental se se levar em conta aquilo a que se propõe. É um disco com uma forte pegada "Pop" e pouco se parece com tudo que a banda gravou antes. "Animal", "Rocket", "Pour Some Sugar on Me" e a faixa-título são as minhas prediletas. Não curto muito "Love Bites" e menos ainda a versão tupiniquim.

      Mas concordo, prezado Igor, que Pyromania é melhor resolvido e principalmente menos monocromático. Possui mais variações de sonoridades, mais peso e as composições são melhores. Abraço.

      Excluir
    2. É isso aí, cara! Dizeis tudo, amigo! Abrações pra ti também!

      Excluir